COMUNIDADE FAMILIA ASCENSAO
SAUDAÇÕES QUERIDA FAMILIA.
PARA CONHECER OS DEBATES E PARTILHAS ANTERIORES VISITE O LINK
http://nominato.com.br/forum/index.php

ATENÇÃO :
APÓS FAZER O REGISTRO, VÁ NA SUA CAIXA DE EMAIL E "ATIVE" SUA CONTA.
VOLTE AO FÓRUM E CLIQUE "LOGIN" NOME E SENHA "MANTER CONECTADO". PARA FUGIR DAS PROPAGANDAS.


LIVRO DE URÂNTIA

Página 7 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 6, 7, 8 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 07, 2010 10:50 pm

Olá mmartins, Just e participantes do Fórum!

Antes quero falar ao mmartins, que a leitura deste livro, só fez
que eu entendesse mais ainda a Biblia, porque que nela não estão
explicados os assuntos minunciosamente como estão no Livro.

Toda leitura que faça com que o ser expanda sua consciência,
mesmo que os conhecimentos sejam as vezes limitados, nivelado
pela conscîencia coletiva da época, as boas leituras só engrandecem
nosso ser.

No final estamos todos juntos no mesmo barco, somos filhos dos
mesmo pais, somos irmãos, cada trilhando um caminho e um buscando
a verdade a sua propria maneira.

Fiquem na Luz!


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 07, 2010 11:42 pm

Documento 20 - Os Filhos de Deus, do Paraíso

(223.1) 20:0.1 OS FILHOS de Deus, pelo modo como funcionam no superuniverso
de Orvônton, são classificados sob as seguintes três linhagens principais:

(223.2) 20:0.2 1. Os Filhos Descendentes de Deus
(223.3) 20:0.3 2. Os Filhos Ascendentes de Deus
(223.4) 20:0.4 3. Os Filhos Trinitarizados de Deus

(223.5) 20:0.5 As ordens descendentes de filiação incluem personalidades que são
de criação divina e direta.

Os filhos ascendentes, tais como as criaturas mortais, alcançam o status de ascendentes
por participarem experiencialmente da técnica criativa conhecida como evolução.

Os filhos trinitarizados formam um grupo de origem composta, que inclui todos os seres
abraçados pela Trindade do Paraíso, ainda que não se originem diretamente da Trindade.

1. Os Filhos Descendentes de Deus

(223.6) 20:1.1 Todos os Filhos descendentes de Deus têm origem elevada e divina.

Eles dedicam-se à ministração descendente de serviço aos mundos e sistemas do tempo
e do espaço, facilitando o progresso de escalada até o Paraíso para as criaturas mais
baixas, de origem evolucionária — os filhos ascendentes de Deus.

Sete das inúmeras ordens de Filhos descendentes serão descritas nestas narrativas.
Os Filhos que provêm das Deidades, da Ilha Central de Luz e Vida, são chamados de
Filhos de Deus do Paraíso, e abrangem as três ordens seguintes:

(223.7) 20:1.2 1. Filhos Criadores — os Michaéis.
(223.Cool 20:1.3 2. Filhos Magisteriais — os Avonais.
(223.9) 20:1.4 3. Filhos Instrutores da Trindade — os Dainais.

(223.10) 20:1.5 As quatro ordens remanescentes de filiação descendente são
conhecidas como os Filhos de Deus dos Universos Locais:

(223.1) 20:1.6 4. Filhos Melquisedeques.
(223.12) 20:1.7 5. Filhos Vorondadeques.
(223.13) 20:1.8 6. Filhos Lanonandeques.
(223.14) 20:1.9 7. Portadores da Vida.

(223.15) 20:1.10 Os Melquisedeques são uma progênie conjunta do Filho Criador de
um universo local, do Espírito Criativo Materno e do Pai Melquisedeque.

Tanto os Vorondadeques quanto os Lanonandeques são trazidos à vida por um Filho
riador e pelo seu Espírito Criativo Materno coligado.

Os Vorondadeques são mais conhecidos como os Altíssimos, os Pais da Constelação;
os Lanonandeques, como Soberanos dos Sistemas e como Príncipes Planetários.

A ordem tríplice dos Portadores da Vida é trazida à existência pela associação do Filho
Criador e do Espírito Criativo Materno, junto com um dos três Anciães dos Dias da
jurisdição do superuniverso.

(224.1) 20:1.11 Os Filhos de Deus do Paraíso têm três origens: os primários, ou os
ilhos Criadores, que são trazidos à existência pelo Pai Universal e pelo Filho Eterno;
os secundários, ou Filhos Magisteriais, que são filhos do Filho Eterno e do Espírito Infinito;
os Filhos Instrutores da Trindade,que são uma progênie do Pai, do Filho e do Espírito.

(233.2) 20:10.5 [Apresentado por um Perfeccionador da Sabedoria de Uversa.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:34 am, editado 3 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 12:01 am

Documento 37 - As Personalidades do Universo Local

(406.1) 37:0.1 À frente de todas as personalidades de Nébadon, está o Filho
Criador e Mestre, Michael, pai e soberano do universo.

Coordenada em divindade, e complementar pelos seus atributos criativos,
está a Ministra Divina de Sálvington, o Espírito Materno do universo local.

E esses criadores são, em um sentido muito literal, o Pai-Filho e a Mãe-Espírito
de todas as criaturas nativas de Nébadon.

(406.2) 37:0.2 Os documentos precedentes trataram das ordens criadas de filiação;
as narrativas seguintes retratarão os espíritos ministrantes e as ordens ascendentes
de filiação.

O presente documento ocupa-se, principalmente, de um grupo intermediário,
o dos Ajudantes do Universo, mas também faz uma breve consideração sobre alguns
dentre os espíritos mais elevados que permanecem em Nébadon e algumas das ordens
de cidadania permanente no universo local.

1. Os Ajudantes do Universo

(406.3) 37:1.1 Muitas, dentre as ordens singulares, geralmente agrupadas nessa
categoria, não são reveladas, mas, os Ajudantes do Universo, como são apresentados
nestes documentos, incluem as sete ordens seguintes:

(406.4) 37:1.2 1. Os Brilhantes Estrelas Matutinas.
(406.5) 37:1.3 2. Os Brilhantes Estrelas Vespertinas.
(406.6) 37:1.4 3. Os Arcanjos.
(406.7) 37:1.5 4. Os Assistentes Mais Elevados.
(406.Cool 37:1.6 5. Os Altos Comissários.
(406.9) 37:1.7 6. Os Supervisores Celestes.
(406.10) 37:1.8 7. Os Educadores dos Mundos das Mansões.

(406.11) 37:1.9 Da primeira ordem de Ajudantes do Universo, a dos Brilhantes
Estrelas Matutinas, só há um ser em cada universo; e é o primogênito entre todas
as criaturas nativas de um universo local.

O Brilhante Estrela Matutino do nosso universo é conhecido como Gabriel de Sálvington.

É o comandante executivo de todo o Nébadon, atuando como representante pessoal
do Filho Soberano e porta-voz da sua consorte criativa.

(406.12) 37:1.10 Durante os primeiros tempos de Nébadon, Gabriel trabalhou
completamente sozinho com Michael e o Espírito Criativo.

À medida que o universo cresceu e os problemas administrativos multiplicaram-se,
ele foi provido com um quadro pessoal de assistentes, não revelados aqui e,
finalmente, esse grupo cresceu com a criação do corpo dos Estrelas Vespertinos
de Nébadon.

(417.1) 37:10.7 [Ditado por um Brilhante Estrela Vespertino de Nébadon, Número
1 146 do Corpo Criado.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:35 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 12:26 am

Os filhos ascendentes, tais como as criaturas mortais, alcançam o status de ascendentes por participarem experiencialmente da técnica criativa conhecida como evolução.


Não quero aqui repetir o que Tolle fala, mas ele traz uma mensagem que vai a favor de meu coração. Voce pode escolher, ou leva milhões de anos para se iluminar ou faça intantaneamnete. Se levar milhões, naquele momento final, perceberá que esses milhões de anos não eram necessários. Ele não é o único que fala assim, mas muitos outros livros como o UCEM.

Eu não conheço o Livro de Urantia, por isso antes de discernir quero ouvir a opinião de quem conhece.

Como é isso? Pelo que o Livro de Urantia fala, Tolle não está correto, ou seja, vamos andar mais milhões e milhões de anos, será que estou compreendendo errado?

PAZ

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 12:55 am

Olá mmartins!

Segundo o livro, realmente existe uma evolução e esta evolução é demorada mesmo.

Pelo que sei o erro de Lúcifer foi tentar abreviar isto e deu na confusão que deu, porque
um ser mortal de origem animal não pode se tornar perfeito de uma hora para outra.

Assim também entendo que é a vida, os melhores dirigentes geralmente são aqueles
que começaram exercendo as funções mais baixas e com o tempo vão exercento outras
mais elevadas até chegarem no topo como pleno conhecimento de todo o esquema.

Deus pode criar seres perfeitos, não só pode como fez, estes seres existem mas qual
o mérito disto, assim tem outros seres que alcançam a perfeição pelo trabalho que são
os mortais ascendentes.

Tem seres que são criados perfeitos mas falta-lhes a experiência, e vice-versa, e nos
planos de Deus existe um projeto que segundo o livro já está em andamento que é uma
mistura de seres que foram criados perfeitos com seres que adquiriram a perfeição pela
experiência, formando um novo tipo de ser.

Estes seres seriam mais completos do que ambos e certamente todos nós estamos de
alguma forma neste projeto.

A evolução pode ser abreviada pelo trabalho, mas não podemos pular etapas, assim
como alguém para chegar a faculdade, tem antes que passar pelos níveis anteriores.

Dizem os gnósticos que para o ser comum o tempo para evolução é mais demorado
e para os que trabalham sobre si mesmo é mais curto e o exemplo que eles dão é duma
escada em espiral e no meio dela fica um caminho reto, sendo que para os homens comuns
a jornada é longa porque caminham pela espiral e para os homens de consciência que
trabalham o seu ego e mais direto, pelo caminho reto, abreviando em muito a ascensção.

Mas fique tranquilo mmartins, porque segundo o livro, aqui na carne é a parte mais difícil,
depois a evolução continua nos mundos moronciais, que são os mundos da alma, um meio
termo entre o físico e o espiritual e depois continua nos mundos espirituais.

Aqui a caminhada é curta e dura, mas depois embora seja mais longa é mais suave.

Um abraço|


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:35 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 3:06 am

Nas personalidades do universo local vou comentar mais sobre
os Arcanjos, tendo em vista que falam muito sobre eles.


Documento 37 - 3. Os Arcanjos

http://encyclopediaurantia.org/images/archangel1.jpg

(408.4) 37:3.1 Os Arcanjos são uma progênie do Filho Criador e do Espírito Materno
do Universo.

São o tipo mais elevado entre os altos seres espirituais, produzidos em grandes números,
em um universo local; sendo que na época do último registro havia quase oitocentos mil
em Nébadon.

(408.5) 37:3.2 Não estão de modo algum ligados à administração rotineira do universo,
permanecendo dedicados ao trabalho de sobrevivência da criatura e à continuidade da
carreira ascendente dos mortais do tempo e do espaço.

Embora não estejam ordinariamente sujeitos à direção do Brilhante Estrela Matutino,
algumas vezes, os arcanjos atuam sob a autoridade dele.

Também colaboram com outros Ajudantes do Universo, como os Estrelas Vespertinos,
conforme ilustrado em certas transações descritas na narrativa do transplante da vida
para o vosso mundo.

(408.6) 37:3.3 O corpo de arcanjos de Nébadon é dirigido pelo primogênito dessa ordem.

Em tempos mais recentes, uma sede divisional de arcanjos tem sido mantida em Urântia.
É esse fato inusitado que logo chama a atenção dos estudantes visitantes vindos de fora
de Nébadon e, entre as suas observações iniciais de transações no intra-universo, está a
descoberta de que muitas das atividades ascendentes dos Brilhantes Estrelas Vespertinas
são dirigidas a partir da capital de um sistema local, o de Satânia.

Num exame posterior, eles descobrem que certas atividades dos arcanjos são dirigidas de
um pequeno mundo habitado, aparentemente insignificante, chamado Urântia.

E, então, segue-se a revelação da auto-outorga de Michael em Urântia e, imediatamente,
surge um interesse súbito e crescente por vós e pela vossa humilde esfera.

(409.1) 37:3.4 Podeis compreendeis o significado do fato de que o vosso humilde e confuso
planeta haja passado a ser uma sede divisional para a administração do universo e para a
direção de certas atividades dos arcanjos, que têm a ver com o esquema de ascensão ao
Paraíso?

Isso, sem dúvida, prognostica uma concentração futura de outras atividades ascendentes no
mundo de auto-outorga de Michael e empresta uma importância imensa e solene à promessa
pessoal do Mestre: “Eu virei novamente”.

(409.2) 37:3.5 Em geral, os arcanjos são designados para o serviço e ministração da ordem
Avonal de filiação, mas não até que tenham passado por um aperfeiçoamento preliminar
extensivo em todas as fases do trabalho dos vários espíritos ministradores.

Um corpo de cem deles acompanha cada Filho do Paraíso na sua auto-outorga em um mundo
habitado,sendo designados temporariamente para servir com ele no decorrer da sua auto-outorga.

Caso o Filho Magisterial deva tornar-se o governante temporário de um planeta, esses arcanjos
atuariam como cabeças a dirigirem toda a vida celeste naquela esfera.

(409.3) 37:3.6 Dois arcanjos mais experientes são sempre designados como ajudantes pessoais
de um Avonal do Paraíso em todas as missões planetárias envolvendo ações judiciais, missões
magisteriais ou encarnações de auto-outorga.

Quando um Filho do Paraíso dessa ordem houver completado o julgamento de um reino, e quando
os ortos forem convocados para o registro (a assim chamada ressurreição), torna-se literalmente
verdadeque os guardiães seráficos das personalidades adormecidas responderão à “voz do arcanjo”.

A lista de chamada do término de uma dispensação é promulgada por um arcanjo assistente.
Esse é o arcanjo da ressurreição, algumas vezes chamado o “arcanjo de Michael”.

http://encyclopediaurantia.org/images/archangel.jpg

(409.4) 37:3.7 Os Mundos dos Arcanjos. O sétimo grupo de mundos, em torno de Sálvington,
com os seus satélites interligados, é afeto aos arcanjos.

A esfera número um e todos os seus seis satélites tributários são ocupados pelos custódios dos
registros da personalidade.

Esse enorme corpo de registradores ocupa-se em manter em dia os registros de cada mortal do
tempo, desde o momento do nascimento, passando pela sua carreira no universo, até que tal
indivíduo ou deixe Sálvington, indo ao regime do superuniverso, ou é “apagado dos registros
da existência”, por um mandado dos Anciães dos Dias.

(409.5) 37:3.8 É nesses mundos que os registros da personalidade e as garantias da identificação
são classificados, arquivados e preservados durante o tempo que transcorre entre a morte física
e a hora da repersonalização, a ressurreição depois da morte.

(417.1) 37:10.7 [Ditado por um Brilhante Estrela Vespertino de Nébadon,
Número 1 146 do Corpo Criado.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:36 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 3:44 am

Documento 38 - Os Espíritos Ministradores do Universo Local

(418.2) 38:0.2 Como os supernafins, no universo central; e os seconafins,
no superuniverso; os serafins, junto com os seus colaboradores, os querubins e
os sanobins, constituem o corpo angélico de um universo local.

(418.3) 38:0.3 De universo para universo, em todos sete superuniversos,
eles apresentam um mínimo de variações; de todos os tipos de seres pessoais
espirituais, são eles os mais próximos do modelo arquetípico.

1. A Origem dos Serafins

http://encyclopediaurantia.org/images/seraphim1.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/lson.jpg

(418.4) 38:1.1 Os serafins são criados pelo Espírito Materno do Universo e têm sido
projetados em unidades de formações — 41.472 de uma só vez — desde a criação dos
“anjos modelos” e de certos arquétipos angélicos nos primeiros tempos de Nébadon.

http://encyclopediaurantia.org/images/msondau.jpg

Seguindo a complementação desse esforço unificado, o Filho engaja-se na criação
dos Filhos Materiais, as primeiras criaturas sexuadas, enquanto o Espírito Materno
do Universo, simultaneamente, engaja-se no seu esforço inicial solitário de
reprodução do espírito.

Assim tem começo a criação das hostes seráficas de um universo local.

(418.5) 38:1.2 Essas ordens angélicas são projetadas na época em que
se planeja a evolução das criaturas mortais volitivas.

(418.6) 38:1.3 Os serafins, periodicamente, estão ainda sendo criados;
o universo de Nébadon ainda continua em elaboração.

2. A Natureza Angélica

(419.1) 38:2.1 Os anjos não têm corpos materiais, mas são seres definidos,
contínuos e discretos; são de natureza e origem espirituais.

Embora invisíveis para os mortais, eles percebem-vos enquanto ainda na
carne sem a ajuda de transformadores ou de conversores; eles compreendem
intelectualmente o modo de vida mortal e compartilham, com os homens,
de todas as emoções e sentimentos não sensuais.

Apreciam os vossos esforços na música, na arte e no humorismo verdadeiro,
e têm grande prazer com isso.

Conhecem plenamente as vossas lutas morais e dificuldades espirituais.

Amam os seres humanos e apenas o bem pode resultar dos vossos esforços
para compreendê-los e amá-los.

(419.2) 38:2.2 Embora os serafins sejam seres muito afetuosos e compassivos,
não são criaturas com emoções sexuadas.

São muito como vós sereis nos mundos das mansões, aonde não ireis “nem casar,
nem ser dados em casamento, mas sereis como os anjos nos céus”.

Contudo, ao referirmo-nos às criaturas sexuadas, é do nosso costume falar desses
seres de descendência mais direta do Pai e do Filho como filhos de Deus, ao passo
que nos referimos à progênie do Espírito como filhas, as filhas de Deus.

(419.3) 38:2.3 Os serafins são criados, pois, para funcionar tanto no nível espiritual
quanto no nível material.

Há poucas fases da atividade moroncial ou espiritual que não estejam abertas às suas
ministrações.

Embora os anjos estejam, quanto ao status pessoal, muito distantes dos seres humanos,
em certas atuações funcionais, os serafins ultrapassam de longe os mortais.

Eles possuem vários poderes que vão muito além da compreensão humana.

Assim é que inúmeros deveres, que seriam tarefas enormes para os mortais,
são realizados com extrema facilidade pelos serafins.

(419.4) 38:2.4 Os anjos não fazem o julgamento da humanidade, assim como
os indivíduos mortais não deveriam prejulgar os seus semelhantes.

(419.5) 38:2.5 Vós fazeis bem em amá-los, mas não deveis adorá-los; os anjos
não são objeto de culto.

O grande serafim, Loyalátia, quando o vosso profeta “caiu no chão em adoração
diante dos pés desse anjo”, disse: “Cuidado, não faças isso; sou um companheiro,
um servo junto contigo e as tuas raças, e estamos todos juntos na adoração a Deus”.

(419.6) 38:2.6 Pelos dons de natureza e personalidade, os serafins estão apenas um
pouco adiante das raças mortais, na escala de existência das criaturas.

De fato, quando fordes libertados da carne, vos tornareis muito semelhantes a eles.

Em toda a ascensão moroncial, e na subseqüente ascensão espiritual, a vossa fraternidade
com os serafins será ideal; o vosso companheirismo será esplêndido.

(425.6) 38:9.14 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante
das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:36 am, editado 3 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 4:15 am

Documento 38 - 4. Os Mundos Seráficos

http://encyclopediaurantia.org/images/seraphim7.jpg

(420.2) 38:4.1 O nono grupo das sete esferas primárias,
no circuito de Sálvington, é o de mundos dos serafins.

Cada um desses mundos tem seis satélites tributários, onde estão as escolas
especiais que se dedicam a todas as fases de aperfeiçoamento seráfico.

(420.4) 38:4.3 Conquanto não sejam masculinos nem femininos, como são
os Filhos Materiais e as raças mortais, os serafins são negativos e positivos.

A maioria dos compromissos requer os dois anjos para realizar a tarefa.

Quando não estiverem ligados em circuito, eles podem trabalhar a sós;
quando permanecem estacionários, nenhum dos dois requer o complemento
do ser.

Em geral, eles mantêm o mesmo complemento original do ser, mas não
obrigatoriamente.

5. O Aperfeiçoamento Seráfico

(420.6) 38:5.1 Os serafins passam o seu primeiro milênio, como observadores
não designados, em Sálvington e nos mundos-escola interassociados.

O segundo milênio é passado nos mundos seráficos do circuito de Sálvington.

A sua escola central de aperfeiçoamento atualmente é presidida pelos primeiros
cem mil serafins de Nébadon e, à frente destes, está o anjo original, ou o primogênito
deste universo local.

Os Melquisedeques também têm uma grande participação na educação e
aperfeiçoamento de todos os anjos do nosso universo local — serafins, querubins
e sanobins.

(421.2) 38:5.3 Os serafins são iniciados para serem espíritos de ministração,
servindo como observadores nos mundos evolucionários mais baixos.

Após essa experiência, retornam aos mundos interassociados da sede-central da
constelação designada,para começarem os estudos avançados e prepararem-se
mais definitivamente para o serviço em algum sistema local em particular.

Após essa educação geral eles avançam, para servir em algum dentre os
sistemas locais.

Nos mundos arquitetônicos interligados à capital de algum sistema de Nébadon,
os nossos serafins completam o seu aperfeiçoamento e são designados para as
missões como espíritos ministradores do tempo.

(421.3) 38:5.4 Uma vez que os serafins sejam assim designados, eles podem
percorrer todo o Nébadon, até mesmo Orvônton, por designação.

6. A Organização Seráfica

http://encyclopediaurantia.org/images/seraphim2.jpg

(421.4) 38:6.1 Após o segundo milênio de permanência nas sedes-centrais
seráficas, os serafins são organizados, sob o comando de chefes, em grupos
de doze (12 pares, 24 serafins),e doze desses grupos constituem uma
companhia (144 pares, 288 serafins), a qual é comandada por um líder.

Doze companhias, sob um comandante, constituem um batalhão (1.728 pares ou 3.456
serafins), e, doze batalhões com um diretor, formam uma unidade seráfica (20.736 pares
ou 41.472 indivíduos), enquanto doze unidades, sujeitas ao comando de um supervisor,
constituem uma legião, com 248.832 pares ou 497.664 indivíduos.

Jesus aludiu a esse agrupamento de anjos naquela noite no jardim do Getsêmane
quando disse: “Eu posso agora mesmo pedir a meu Pai e ele me dará imediatamente
mais de doze legiões de anjos”.

(421.5) 38:6.2 Doze legiões de anjos compreendem uma hoste, que tem 2.985.984 pares
ou 5.971.968 indivíduos, e doze dessas hostes (35.831.808 pares ou 71.663.616 indivíduos)
perfazem a maior organização operacional de serafins, ou seja, um exército angélico.

Uma hoste seráfica é comandada por um arcanjo ou por alguma outra personalidade
de status coordenador, enquanto os exércitos angélicos são dirigidos pelos Brilhantes
Estrelas Vespertinas ou por outros tenentes imediatos de Gabriel.

E Gabriel é o “comandante supremo dos exércitos dos céus”, o dirigente executivo do
Soberano de Nébadon, “o senhor Deus das hostes”.

(421.6) 38:6.3 Embora servindo sob a supervisão direta do Espírito Infinito, personalizado
em Sálvington, desde a auto-outorga de Michael, em Urântia, os serafins e todas as outras
ordens no universo local tornaram-se sujeitas à soberania do Filho Mestre.

Mesmo quando Michael nasceu na carne, em Urântia, foi transmitida a teledifusão do
superuniverso a todo Nébadon,a qual proclamou: “E que os anjos o adorem”.

Todas as espécies de anjos estão sujeitas à soberania dele; são uma parte do grupo que
foi denominado “os seus anjos poderosos”.

(425.6) 38:9.14 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante
das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:37 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 5:30 am

Documento 38 - 7. Querubins e Sanobins

(422.1) 38:7.1 Em todos os dons essenciais os querubins e sanobins são
semelhantes aos serafins.

Eles têm a mesma origem, mas nem sempre o mesmo destino.

São espantosamente inteligentes, maravilhosamente eficientes,
afetuosos de modo tocante e quase humano.

Formam a mais baixa ordem de anjos; daí estarem mais próximos dos tipos de
seres humanos que mais progrediram nos mundos evolucionários.

http://encyclopediaurantia.org/images/cherubim.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/sanobim.jpg

(422.2) 38:7.2 O querubim e o sanobim são inerentemente ligados e
funcionalmente unidos.

Um é uma personalidade de energia positiva; o outro, de energia negativa.

(422.3) 38:7.3 Os querubins e sanobins são ajudantes fiéis e eficientes dos ministros
seráficos; e todas as sete ordens de serafins são providas desses ajudantes subordinados.

(422.4) 38:7.4 Num compromisso não pessoal e em uma emergência podem servir no lugar de um
par seráfico,mas nunca atuam, nem temporariamente, como anjos da guarda dos seres humanos;
esse é um privilégio exclusivamente seráfico.

(422.5) 38:7.5 Quando designados para um planeta, os querubins entram nos cursos locais de
aperfeiçoamento, incluindo o estudo dos usos e línguas planetários.

(422.6) 38:7.6 Os querubins e os sanobins estão, por natureza, muito próximos dos níveis moronciais
de existência; e demonstram ser ainda mais eficientes nos trabalhos entre as fronteiras dos domínios
físico, moroncial e espiritual.

8. A Evolução dos Querubins e Sanobins

Existem três grandes classes de querubins e sanobins, no que diz respeito ao potencial evolucionário:

(423.2) 38:8.2 1. Os Candidatos à Ascensão.
Estes seres são, por natureza, candidatos ao status seráfico.

Os querubins e os sanobins dessa ordem são brilhantes, ainda que não sejam iguais aos serafins,
por dom inerente; mas, por aplicação e experiência, é-lhes possível alcançar a condição seráfica plena.

(423.3) 38:8.3 2. Os Querubins de Fase Intermediária.
Os querubins e os sanobins não são todos iguais em potencial de ascensão,
e são os seres inerentemente limitados das criações angélicas.

A maior parte deles permanecerá como querubins e sanobins, embora os indivíduos mais dotados
possam alcançar a realização de serviços seráficos limitados.

(423.4) 38:8.4 3. Os Querubins Moronciais.
Essas “quartas criaturas” das ordens angélicas sempre retêm as suas características quase materiais.

Eles continuarão como querubins e sanobins, junto com uma maioria dos seus irmãos da fase
intermediária, dependendo da factualização completa do Ser Supremo.

(423.5) 38:8.5 Enquanto o segundo e o terceiro grupos são de algum modo limitados em potencial
de crescimento, os candidatos à ascensão podem alcançar as alturas do serviço seráfico universal.

Muitos dentre os mais experientes desses querubins são agregados aos guardiães seráficos do
destino; e, assim, são colocados na linha direta de avanço até o status de Educadores nos Mundos
das Mansões, quando abandonados pelos seus seniores seráficos.

Os guardiães do destino, quando os seus protegidos mortais atingem a vida moroncial,
não mantêm os querubins e sanobins como ajudantes.

Tais querubins e sanobins deixados para trás são usualmente abraçados pelo Espírito Materno
do Universo, chegando, então, a um nível equivalente ao de Educador do Mundo das Mansões,
na realização dentro do status seráfico.

http://encyclopediaurantia.org/images/cherubim2.jpg

(423.6) 38:8.6 Quando, enquanto Educadores dos Mundos das Mansões, os querubins e os sanobins
já abraçados houverem servido por muito tempo nas esferas moronciais, do ponto mais baixo até
o mais alto, e, quando o seu corpo, em Sálvington, estiver com excesso de pessoal recrutado,
o Brilhante Estrela Matutino convoca esses servidores fiéis das criaturas do tempo para aparecerem
diante da sua presença.

O juramento da transformação da personalidade é ministrado; e, logo após, em grupos de sete mil,
esses querubins e sanobins avançados e veteranos são reabraçados pelo Espírito Materno do Universo.

Desse segundo abraço, eles emergem como serafins completos.

Daí em diante, a carreira plena e completa de um serafim, com todas as suas possibilidades
de alcançar o Paraíso, é aberta para esses querubins e sanobins renascidos.

Tais anjos podem ser designados como guardiães do destino de algum ser mortal e, se o pupilo
mortal alcançar a sobrevivência, eles tornam-se elegíveis para avançar até Seráfington e os sete
círculos de realização seráfica; e mesmo até o Paraíso e o Corpo de Finalidade.

(425.6) 38:9.14 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante
das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:37 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 5:46 am

Olá Pessoal!

Lendo sobre anjos, não encontrei em nenhuma parte que os anjos possam
se transformar em seres humanos e vice versa.

Está escrito que os seres humanos mais evoluídos se parecem com anjos,
e depois da morte física, quando ser humano é dotado um novo corpo,
o corpo moroncial, o mesmo da ressureição de Jesus, fica mais parecido
com um anjo, ou serafim.

Um ser humano pode ser chamado de anjo por suas qualidades, mas não
é anjo e nem um anjo é um ser humano.

Quando certos anjos evoluem e chegam ao nível de serafim, ai eles podem
ascender até o paraiso, tal como acontece com o ser humano, mas o anjo
e o ser humano pertencem a ordens diferentes de evolução.

O Ser humano é considerado juntamente com outras ordens como filhos de
Deus, enquanto que anjos ou seres da ordem angélica, são considerados
as filhas de Deus.

Abaixo trasncrevo uma parte que retirei do livro e que está acima numa
das postagens


(418.4) 38:1.1 O Filho Criador e a representação do Espírito
Infinito no universo colaboram na criação de um número elevado de Filhos
e outras personalidades do universo.

http://encyclopediaurantia.org/images/msondau.jpg

Seguindo a complementação desse esforço unificado, o Filho engaja-se na criação
dos Filhos Materiais, as primeiras criaturas sexuadas, enquanto o Espírito Materno
do Universo, simultaneamente,engaja-se no seu esforço inicial solitário de reprodução
do espírito.

Assim tem começo a criação das hostes seráficas de um universo local.


Boa noite!


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:37 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 3:39 pm

Documento 38 - 9. As Criaturas Intermediárias

(424.1) 38:9.1 As criaturas intermediárias, seres intermediários ou simplesmente
intermediários, têm uma classificação tríplice: são colocadas apropriadamente ao lado
dos Filhos ascendentes de Deus; encontram-se factualmente agrupadas com as ordens
de cidadania permanente e, ao mesmo tempo, estão funcionalmente consideradas junto
com os espíritos ministradores do tempo, por causa da sua ligação íntima e efetiva
com as hostes angélicas no trabalho de servir ao homem mortal, nos mundos individuais
do espaço.

(424.2) 38:9.2 Essas criaturas singulares aparecem na maioria dos mundos habitados e
são sempre encontradas nos planetas decimais ou de vida experimental, como Urântia.

Tais criaturas intermediárias podem ser de dois tipos — a primária e a secundária —
e surgem pelas seguintes técnicas:

(424.3) 38:9.3 1. As Intermediárias Primárias, o grupo mais espiritual, constitui uma ordem
de seres de um certo modo padronizada, que deriva uniformemente dos mortais ascendentes
modificados do grupo de assessores dos Príncipes Planetários.

O número de criaturas intermediárias primárias é sempre de cinqüenta mil;
e nenhum planeta que desfruta da ministração delas tem um grupo maior.

(424.4) 38:9.4 2. As Intermediárias Secundárias, o grupo mais material dessas criaturas,
varia grandemente em número nos diferentes mundos, embora a média seja de cerca de
cinqüenta mil.

Derivam, de variadas maneiras, dos elevadores biológicos planetários, os Adãos e Evas,
ou da sua progênie imediata.

(424.5) 38:9.5 Nenhum desses dois grupos é um acidente evolucionário; ambos constituem-se
em elementos essenciais aos planos predeterminados dos arquitetos do universo e o seu
aparecimento, nos mundos em evolução, e na conjuntura oportuna, é feito de acordo com
os projetos originais e planos de desenvolvimento dos Portadores da Vida supervisores.

(424.6) 38:9.6 As intermediárias primárias são energizadas intelectual e espiritualmente pela
técnica angélica e são uniformes em status intelectual.

(424.7) 38:9.7 As intermediárias secundárias são fisicamente energizadas pela técnica Adâmica,
estão ligadas ao circuito espiritual pela técnica seráfica; e intelectualmente são dotadas com o
tipo de mente moroncial de transição.

(424.Cool 38:9.8 As intermediárias primárias assemelham-se a anjos, mais do que a mortais;
as ordens secundárias são muito mais como seres humanos.

As ministras primárias podem realizar a ligação de cooperação tanto com os controladores
de energias moronciais e espirituais, como com os agentes que colocam a mente em circuito.

O grupo das secundárias pode estabelecer conexões de trabalho apenas com os controladores
físicos e os manipuladores do circuito material.

Contudo, já que cada ordem de intermediárias pode estabelecer sincronia perfeita de contato
com a outra, cada grupo é, por isso mesmo, capaz de fazer uso prático de toda a gama de
energias, que se estende desde o poder físico grosseiro dos mundos materiais, passando
pelas fases de transição das energias do universo e indo até as mais elevadas forças da
realidade espiritual dos Reinos celestes.

(425.1) 38:9.9 O abismo entre os mundos material e espiritual fica perfeitamente preenchido
pela ligação consecutiva feita em série, entre o homem mortal e a intermediária secundária,
a intermediária primária, o querubim moroncial, o querubim de fase intermediária e os serafins.

Na experiência pessoal de um indivíduo mortal, esses vários níveis estão, sem dúvida,
mais ou menos unificados e tornam-se pessoalmente significativos por meio das operações
misteriosas, que passam desapercebidas, do Ajustador do Pensamento.

(425.4) 38:9.12 As intermediárias primárias são as historiadoras do planeta; são elas,
desde os tempos da chegada do príncipe Planetário, até a idade do estabelecimento em luz
e vida, que formulam os aparatos e preparam as descrições, na história do planeta,
para as mostras e exibições de tais planetas nos mundos sedes-centrais do sistema.

(425.5) 38:9.13 As intermediárias permanecem, por longos períodos, em um mundo habitado;
porém conservando-se fiéis à sua missão, elas serão finalmente, e com toda certeza,
reconhecidas pelo seu serviço, durante toda uma idade, de manter a soberania do Filho Criador;
e serão devidamente recompensadas pela ministração paciente aos mortais materiais dos
mundos do tempo e do espaço.

Mais cedo ou mais tarde, todas as intermediárias de mérito serão admitidas nas fileiras
dos Filhos ascendentes de Deus e devidamente iniciadas na longa aventura de ascensão ao
Paraíso, em companhia daqueles mesmos mortais, de origem animal, os seus irmãos da Terra,
a quem elas guardaram com tanto zelo e a quem tão efetivamente serviram durante a sua
permanência planetária.

(425.6) 38:9.14 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante
das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:38 am, editado 3 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 08, 2010 7:45 pm

Documento 39 - As Hostes Seráficas

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph0.jpg

(426.1) 39:0.1 Até onde sabemos, o Espírito Infinito, enquanto personalizado na
sede-central do universo local, propõe-se produzir uniformemente serafins perfeitos,
todavia, por alguma razão desconhecida, essa progênie seráfica é muito diversificada.

Porém, observamos que, após se haverem sujeitado aos testes educacionais e à disciplina
do aperfeiçoamento, clara e infalivelmente, eles passam a ser classificados nos sete grupos
seguintes:

(426.2) 39:0.2 1. Serafins Supremos.
(426.3) 39:0.3 2. Serafins Superiores.
(426.4) 39:0.4 3. Serafins Supervisores.
(426.5) 39:0.5 4. Serafins Administradores.
(426.6) 39:0.6 5. Ajudantes Planetários.
(426.7) 39:0.7 6. Ministros de Transição.
(426.Cool 39:0.8 7. Serafins do Futuro.

(426.9) 39:0.9 Dizer que algum serafim é inferior a um anjo de qualquer outro grupo
não seria verdadeiro.

Contudo, cada anjo, em princípio no seu serviço, fica limitado ao grupo da sua
classificação original e inerente.

(426.10) 39:0.10 Os seres humanos algumas vezes acham difícil compreender que uma
habilidade gerada para um nível mais elevado de ministração não implique necessariamente
na capacidade para funcionar em níveis relativamente mais baixos de serviço.

O homem começa a sua vida como uma criança indefesa; cada realização mortal deve,
pois,abranger todos os pré-requisitos experienciais; os serafins não têm essa vida
pré-adulta — a infância.

Eles são, contudo, criaturas experienciais e, por meio da experiência e educação
complementar, podem aumentar seus dons divinos e inerentes de aptidão, pela
quisição experiencial de habilidade funcional em um ou mais serviços seráficos.

(426.11) 39:0.11 Após haverem sido comissionados, os serafins ficam designados
para as reservas dos seus grupos inerentes.

Aqueles que têm o status planetário, e de administradores, freqüentemente, servem durante
longos períodos como indica a sua classificação original; no entanto, quanto mais alto é o nível
da sua função inerente, mais persistentemente os ministros angélicos procuram designações
para as ordens mais baixas de serviço no universo.

Eles desejam especialmente designações para as reservas dos ajudantes planetários e,
e forem bem-sucedidos,entram nas escolas celestes da sede central do Príncipe Planetário
de algum mundo evolucionário.

E nelas começam os estudos das línguas, história e hábitos locais das raças da humanidade.

Os serafins devem adquirir conhecimento e ganhar experiência, tanto quanto os seres humanos.

Eles não estão muito distantes de vós, em certos atributos de personalidade.

E todos eles anseiam por começar de baixo, no nível mais baixo possível da ministração;
assim, podem almejar chegar ao nível mais elevado possível do destino experiencial.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das
Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:38 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 09, 2010 5:32 am

Documento 39 - 1. Os Serafins Supremos

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph1.jpg

(427.1) 39:1.1 Estes são, entre as sete ordens reveladas de anjos do universo local,
os mais elevados serafins. Eles funcionam nos sete grupos seguintes, cada um deles
estreitamente ligado aos ministros angélicos do Corpo Seráfico dos Completos:

(427.2) 39:1.2 1. Ministros do Filho-Espírito.
O primeiro grupo dos serafins supremos é designado para o serviço dos Filhos elevados e
os seres originais do Espírito, residentes e funcionando no universo local. Esse grupo de
ministros angélicos também serve ao Filho e ao Espírito do Universo,e permanece intimamente
afiliado ao corpo de informação do Brilhante Estrela Matutino, o principal executivo
no universo das vontades unidas do Filho Criador e do Espírito Criativo Materno.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph2.jpg

(427.4) 39:1.4 Os Ajudantes das Auto-Outorgas.
Os Avonais do Paraíso, mas não os Filhos Criadores, quando em uma missão de auto-outorga, são
sempre acompanhados por um corpo de 144 ajudantes das auto-outorgas. Esses 144 anjos são os
chefes de todos os outros ministros do Filho-Espírito que possam estar ligados a tal missão de outorga.

(428.1) 39:1.7 2. Conselheiros dos Tribunais.
Estes são os conselheiros seráficos e ajudantes agregados de todas as espécies de tribunais para
julgamentos, desde os conciliadores até os tribunais mais altos dos reinos.

(428.4) 39:1.10 3. Orientadores do Universo.
Estes são os verdadeiros amigos e conselheiros pós-graduados de todas as criaturas ascendentes que
estejam fazendo uma última estada em Sálvington, no universo de origem delas, e que se encontram
no umbral da aventura espiritual apresentada diante delas, no vasto superuniverso de Orvônton.

(428.7) 39:1.13 4. Conselheiros do Ensino.
Estes anjos assistentes são de uma ajuda inestimável para o corpo espiritual de ensino do universo
local. Os conselheiros do ensino constituem-se nos secretários de todas as ordens de mestres, desde
os Melquisedeques e Filhos Instrutores da Trindade, até os mortais moronciais designados como
ajudantes daqueles da sua espécie que estão imediatamente atrás deles na escala da vida ascendente.

(429.2) 39:1.16 5. Diretores das Designações.
Um corpo de 144 serafins supremos é eleito, de tempos em tempos, pelos anjos que servem nas
esferas evolucionárias e arquitetônicas habitadas por criaturas. E, sendo esse o mais elevado conselho
angélico de qualquer esfera, ele coordena as fases autodirigidas do serviço e designações seráficas.
Tais anjos presidem a todas as assembléias seráficas pertencentes à linha do dever ou ao chamado
à adoração.

(429.3) 39:1.17 6 Registradores.
Estes são os registradores oficiais dos serafins supremos.

(429.4) 39:1.18 7. Ministros sem Vínculo.
Tais ministros voluntariamente atendem ao aumento da demanda do serviço dos serafins supremos,
constituindo, assim, a reserva geral dessa ordem.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das
Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:38 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 09, 2010 5:58 am

Documento 39 - 2. Os Serafins Superiores

(429.5) 39:2.1 Os serafins superiores recebem o seu nome, não porque sejam qualitativamente
superiores a outras ordens de anjos, mas porque estão encarregados de atividades as mais altas,
em um universo local. Muitos, dentre os dois primeiros grupos desse corpo de serafins,
são serafins de designação, anjos que serviram em todas as fases do aperfeiçoamento e retornaram
para um compromisso glorificado como diretores da sua espécie, nas esferas das suas atividades
anteriores. Sendo um universo jovem, Nébadon não possui muitos dessa ordem.

(429.6) 39:2.2 Os serafins superiores atuam nos sete grupos seguintes:

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph3.jpg

(429.7) 39:2.3 1. O Corpo de Informação.
Estes serafins pertencem ao corpo de assistentes pessoais de Gabriel, o Brilhante Estrela Matutino.
Eles cobrem o universo local, recolhendo informações dos reinos para a orientação de Gabriel nos
conselhos de Nébadon.

(430.1) 39:2.5 2. A Voz da Misericórdia.
A misericórdia é a tônica do serviço seráfico e da ministração angélica. E, pois, para satisfazer
a isso é que deve haver um corpo de anjos que, de um modo especial, retrate a misericórdia.

(430.2) 39:2.6 3. Os Coordenadores do Espírito.
Do mesmo modo que os planejadores da mente, nos mundos das mansões, ajudam as criaturas
sobreviventes a ajustarem-se à mente moroncial e fazerem um uso eficaz dos potenciais da mesma,
esses serafins instruem os graduados moronciais de Sálvington no que diz respeito às capacidades
ecém-alcançadas pela mente espiritual. Além de servirem aos mortais ascendentes de muitos
outros modos.

(430.3) 39:2.7 4. Os Mestres Assistentes.
Os mestres assistentes são ajudantes e colaboradores dos seus companheiros serafins,
os conselheiros do ensino.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph4.jpg

(430.4) 39:2.8 5. Os Transportadores.
O quinto grupo de serafins superiores tem a sua sede-central em Sálvington, e os seus membros
servem como transportadores do espaço, para a ida e a volta à sede-central do universo local.

(430.6) 39:2.10 Os seres ascendentes devem depender do transporte seráfico para avançar de mundo
a mundo, até depois do último descanso do sono no círculo mais interno de Havona e do despertar
eterno no Paraíso. Depois disso, não mais sereis dependentes de anjos para o vosso transporte de
universo para universo.

(430.7) 39:2.11 O processo de ser enserafinado não é diferente da experiência da morte ou do sono,
exceto pelo fato de haver um elemento automático de tempo, no sono do trânsito.

(431.1) 39:2.12 Enquanto estiverdes enserafinados, ireis dormir por um tempo específico,
e ireis acordar no momento designado. A duração de uma jornada, quando em sono de trânsito,
é irrelevante. Vós não ficareis diretamente conscientes do passar do tempo. É como se vós fôsseis
dormir em um veículo de transporte em uma cidade e, após descansar em um sono pacífico durante
toda a noite, acordásseis em uma outra metrópole distante. Vós viajastes enquanto dormíeis.
E, assim, voais através do espaço, enserafinados, enquanto descansais — adormecidos.

(431.2) 39:2.13 Os anjos não podem transportar corpos combustíveis — de carne e osso — como os
que tendes agora, mas podem transportar todos os outros, da mais baixa constituição moroncial às
mais elevadas formas espirituais. Eles não atuam no evento da morte natural, pois quando vós
terminais a vossa carreira terrena, o vosso corpo permanece neste planeta. O vosso Ajustador
do Pensamento prossegue para o seio do Pai, e os anjos transportadores não se encontram ligados
diretamente à subseqüente reconstituição da vossa personalidade, no mundo de identificação
nas mansões. Ali o vosso novo corpo é uma forma moroncial, daquelas que podem enserafinar-se.
Vós “semeais um corpo mortal” na sepultura; e “colheis uma forma moroncial” no mundo das mansões.

(431.3) 39:2.14 6. Os Registradores.
Tais personalidades ocupam-se especialmente com a recepção, o preenchimento e o reenvio dos
registros de Sálvington e seus mundos interassociados. O seu trabalho é de uma ordem elevada,
estando ligados a tantos circuitos múltiplos que 144 000 mensagens podem atravessar simultaneamente
as mesmas linhas de energia. Eles adaptam as técnicas ideográficas mais apuradas dos chefes superáficos
registradores e, com esses símbolos comuns, mantêm contato recíproco, tanto com os coordenadores
da informação dos supernafins terciários, quanto com os coordenadores glorificados da informação
do Corpo Seráfico dos Completos.

(431.4) 39:2.15 Os Difusores — os receptores e os emissores — constituem uma subdivisão
especializada dos registradores seráficos, ocupando-se com o envio dos registros e com a
disseminação da informação essencial.

(431.6) 39:2.17 7. As Reservas.
Amplas reservas de todos os tipos de serafins superiores são mantidas em Sálvington,
disponíveis instantaneamente para serem despachadas aos mundos mais longínquos de
Nébadon, tão logo sejam requisitadas pelos diretores da designação ou solicitadas a
pedido dos administradores do universo.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante
das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:39 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 09, 2010 5:09 pm

Documento 39 - 3. Os Serafins Supervisores

(432.2) 39:3.1 Esta versátil ordem de anjos do universo é designada para o serviço exclusivo
das constelações. Esses hábeis ministros têm sua sede-central nas capitais das constelações,
mas atuam em todo o Nébadon, na defesa do interesse dos reinos das suas designações.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph5.jpg

(432.3) 39:3.2 1. Os Assistentes da Supervisão. A primeira ordem dos serafins
supervisores é designada para o trabalho coletivo dos Pais da Constelação, e são os
ajudantes sempre eficientes dos Altíssimos. Esses serafins ocupam-se primariamente
com a unificação e estabilização de toda uma constelação.

(432.4) 39:3.3 2. Os Prognosticadores da Lei. A fundação intelectual da justiça é a lei e,
em um universo local, a lei origina-se nas assembléias legislativas das constelações.
Esses corpos deliberativos codificam e promulgam formalmente as leis básicas de Nébadon,
leis destinadas a proporcionar a maior coordenação possível de toda uma constelação de acordo
com a política fixada de não-transgressão do livre-arbítrio moral das criaturas pessoais.

(432.5) 39:3.4 3. Os Arquitetos Sociais. Dos planetas individuais até os mundos moronciais
de aperfeiçoamento, esses serafins trabalham para engrandecer todos os contatos sociais
sinceros e levar adiante a evolução social das criaturas do universo. São esses anjos que
procuram despojar de toda artificialidade os grupos de seres inteligentes, empenhando-se,
ao mesmo tempo, em facilitar a interassociação das criaturas de vontade com base em um
verdadeiro auto-entendimento e valoração mútua genuína.

(433.1) 39:3.7 4. Os Sensibilizadores Éticos. A missão desses serafins é fomentar e
promover o crescimento do valor que a criatura dá à moralidade, nas relações interpessoais,
pois esta é a semente e segredo para o crescimento contínuo e pleno de propósito da
sociedade e governo humano ou supra-humano.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph6.jpg

(433.2) 39:3.8 5. Os Transportadores. O quinto grupo de serafins supervisores opera
como transportadores de personalidades, carregando seres em um circuito de ida e
volta às sedes-centrais das constelações.

(433.3) 39:3.9 Desse modo, esses transportadores são capazes de superpor velocidades
da energia à velocidade da potência até atingirem uma velocidade média, nas suas longas
jornadas, que varia entre 893 000 e 899 400 quilômetros por segundo do vosso tempo.

(433.4) 39:3.10 6. Os Registradores. A sexta ordem de serafins supervisores atua como
registradora especial dos assuntos da constelação. Um corpo grande e eficiente funciona
em Edêntia, a sede-central da constelação de Norlatiadeque, à qual pertencem o vosso
sistema e planeta.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph6.jpg

(433.5) 39:3.11 7. As Reservas. Reservas gerais de serafins supervisores são mantidas
nas sedes-centrais das constelações. Estes reservistas angélicos não ficam inativos em
nenhum sentido; muitos servem como mensageiros ajudantes para os governantes das
constelações; outros ficam agregados às reservas dos Vorondadeques não designados,
em Sálvington; outros ainda podem continuar agregados aos Filhos Vorondadeques nos
compromissos especiais: de observadores Vorondadeques, e, algumas vezes, de Regentes
Altíssimos de Urântia.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante
das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:39 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 4:45 am

(435.7) 39:4.14 As chaves do Reino dos céus são: sinceridade, e mais sinceridade; e mais sinceridade ainda.
Todos os homens têm o alcance dessas chaves. Os homens usam-nas — avançando em status espiritual —
por meio de decisões, de mais decisões e outras decisões mais, ainda. A escolha moral mais elevada é a
escolha do valor mais elevado possível e — em toda e qualquer esfera — , isso sempre significa escolher
fazer a vontade de Deus.
Se o homem escolhe assim, ele é grande, ainda que seja o mais humilde cidadão de Jerusém ou mesmo
o menor dos mortais de Urântia.

Documento 39 - 4. Os Serafins Administradores

(434.1) 39:4.1 A quarta ordem de serafins está designada para os deveres administrativos
dos sistemas locais.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph7.jpg

(434.2) 39:4.2 1. Os Assistentes Administrativos.
Estes serafins capacitados são os assistentes imediatos de um Soberano de Sistema,
um Filho Lanonandeque primário.

(434.4) 39:4.4 2. Os Guias da Justiça.
Estes são os anjos que apresentam o sumário das evidências úteis ao bem-estar eterno de homens
e anjos, quando essas questões surgem para julgamento nos tribunais de um sistema ou planeta.

(434.7) 39:4.7 3. Os Intérpretes da Cidadania Cósmica.
Quando os mortais ascendentes houverem completado o aperfeiçoamento nos mundos das mansões,
o primeiro aprendizado de estudantes na carreira do universo, passará a ser-lhes permitido desfrutar
das satisfações transitórias de uma maturidade relativa — a cidadania na capital do sistema.

(435.3) 39:4.10 4. Os Estimuladores da Moralidade.
Nos mundos das mansões, começais a aprender o autogoverno, que beneficia a todos os envolvidos.
A vossa mente aprende a cooperar, como planejar junto a outros seres mais sábios.
Nas sedes-centrais dos sistemas, os instrutores seráficos irão estimular ainda mais a vossa apreciação
da moralidade cósmica — as interações entre a liberdade e a lealdade.

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph8.jpg

(436.1) 39:4.15 5. Os Transportadores.
Estes são os serafins de transporte que funcionam nos sistemas locais. Raramente passa um dia
sem que um serafim de transporte de Satânia traga algum visitante, estudante, ou algum outro viajante,
de natureza espiritual ou semi-espiritual, até as margens de Urântia.

(436.2) 39:4.16 6. Os Registradores.
Estes serafins são os guardiães dos registros tríplices dos sistemas locais. O templo dos registros,
na capital de um sistema, é uma estrutura singular da qual uma terça parte é material, construída
de metais luminosos e cristais; outra terça parte é moroncial, fabricada usando a ligação da energia
espiritual com a material, para além do alcance da visão mortal; e uma terça parte é espiritual.

(436.3) 39:4.17 7. As Reservas.
O corpo reserva dos serafins administradores em Jerusém passa grande parte do tempo de espera
servindo como companheiros espirituais, junto aos mortais ascendentes recém-chegados de vários
mundos do sistema — graduados acreditados dos mundos das mansões.

Uma das delícias da vossa permanência em Jerusém será conversar e, durante os períodos de férias,
estar com esses serafins bastante viajados; e mais outras tantas experiências que vos aguardam no
corpo de reserva.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das Hostes
Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:40 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 5:08 am

Documento 39 - 5. Os Ajudantes Planetários

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph9.jpg

(436.5) 39:5.1 Estes serafins mantêm as suas sedes-centrais nas capitais dos sistemas e,
sendo intimamente ligados aos cidadãos Adâmicos residentes, são primariamente designados
para o serviço dos Adãos planetários, os elevadores biológicos ou físicos das raças materiais
nos mundos evolucionários.

(437.1) 39:5.2 A maioria dos ajudantes planetários foi retirada de Urântia quando do colapso
do regime Adâmico; e a supervisão seráfica do vosso mundo recaiu, em maior grau, sobre os
administradores, os ministros de transição e os guardiães do destino.

Todavia, os ajudantes seráficos dos vossos Filhos Materiais faltosos servem ainda,
em Urântia, nos grupos seguintes:

(437.2) 39:5.3 1. As Vozes do Jardim.
Quando o curso planetário da evolução humana está atingindo o seu mais alto nível biológico,
sempre surgem os Filhos e Filhas Materiais, os Adãos e Evas, para dar incremento à evolução
ulterior das raças com a contribuição factual do seu plasma vital superior.
A sede-central planetária desse Adão e dessa Eva é denominada usualmente de Jardim do Éden,
e os seus serafins pessoais freqüentemente são conhecidos como as “Vozes do Jardim”.

(437.3) 39:5.4 2. Os Espíritos da Fraternidade.
Quando um Adão e uma Eva chegam a um mundo evolucionário, deveria ficar claro que a tarefa
de efetivar a harmonia racial e a cooperação social entre as diversas raças devesse assumir
proporções consideráveis. Raramente as raças de cores diferentes e naturezas variadas aceitam,
com simpatia, o plano de irmandade humana. Esses homens primitivos somente chegam a
compreender a sabedoria da interassociação pacífica por meio de uma experiência humana
amadurecida e com a ministração fiel dos espíritos seráficos da fraternidade.

(437.4) 39:5.5 3. As Almas da Paz.
Os primeiros milênios de esforços para a ascensão evolucionária dos homens foram marcados
por muitas lutas. A paz não é o estado natural dos reinos materiais. Os mundos compreendem
a “paz na terra e boa vontade entre os homens”, inicialmente, por meio da ministração das almas
seráficas da paz.

(437.6) 39:5.7 4. Os Espíritos da Confiança.
A suspeita é a reação inerente dos homens primitivos; as lutas pela sobrevivência nas primeiras
idades não geram naturalmente a confiança. A confiança é uma aquisição humana nova,
trazida que tem sido pela ministração desses serafins planetários do regime Adâmico.

(438.3) 39:5.10 5. Os Transportadores.
Os transportadores planetários servem aos mundos individuais. A maioria dos seres enserafinados
trazida a este planeta está em trânsito, parando aqui meramente de passagem; eles são custodiados
pelos seus próprios transportadores seráficos especiais; e um grande número desses serafins está
estacionado em Urântia. Essas são as personalidades de transporte que operam desde os planetas locais,
como Urântia, até Jerusém.

439.2) 39:5.16 6. Os Registradores.
Estes são os custódios dos assuntos maiores do planeta, para tudo aquilo que funciona como uma parte
do sistema, e no que se relaciona ao governo do universo e dele se ocupa. Eles trabalham no registro de
assuntos planetários, mas não se ocupam das questões ligadas à vida e existência individual.

(439.3) 39:5.17 7. As Reservas.
O corpo de reservas dos serafins planetários de Satânia é mantido, em Jerusém, em íntima associação
com as reservas dos Filhos Materiais. Esses anjos são também os portadores das mensagens pessoais
dos sistemas locais.

Eles servem aos mortais de transição, anjos e Filhos Materiais, bem como a outros domiciliados
nas sedes-centrais do sistema.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das
Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:41 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 5:30 am

(438.4)http://encyclopediaurantia.org/images/lou155.jpg

39:5.11 A idéia convencional que vós possuís dos anjos surgiu do seguinte modo:
durante os momentos imediatamente anteriores à morte física, um fenômeno refletivo ocorre, algumas vezes, na mente humana, e essa consciência que se apaga parece visualizar algo da forma do anjo da guarda, e isso é imediatamente traduzido nos termos do conceito habitual de anjo, já existente na mente daquele indivíduo.

Documento 39 - 5. Os Ajudantes Planetários

(438.5) 39:5.12 A idéia errônea de que os anjos possuem asas não é de todo em decorrência das noções antigas de que eles deviam ter asas para voar pelo ar.

Aos seres humanos algumas vezes foi permitido observar os serafins sendo preparados para o serviço de transporte, e as tradições dessas experiências determinaram amplamente o conceito urantiano de anjos.

Ao observar um serafim de transporte aprontar-se a fim de receber um passageiro para o trânsito interplanetário, pode ter sido avistado o que aparentemente é um duplo conjunto de asas que se estende da cabeça aos pés do anjo.

Na realidade, essas asas são os isoladores de energia — os escudos de fricção.

http://encyclopediaurantia.org/images/ensera.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/ensera1.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/ensera2.jpg

(438.6) 39:5.13 Quando os seres celestes estão para ser enserafinados, para a transferência de um mundo a outro, eles são trazidos até a sede-central da esfera e, depois do devido registro, induzidos ao sono de trânsito.

Nesse meio tempo, o serafim de transporte move-se até uma posição horizontal diretamente
sobre um pólo da energia universal no planeta.

Enquanto os escudos de energia estão completamente abertos, a personalidade adormecida é habilmente depositada, pelos assistentes seráficos que operam diretamente em cima do anjo de transporte.

Então, ambos os pares de escudos, os superiores e os inferiores, são cuidadosamente fechados e ajustados.

(438.7) 39:5.14 E, agora, sob a influência dos transformadores e transmissores, tem início uma estranha metamorfose, à medida que o serafim se apronta para flutuar na direção das correntes de energia dos circuitos do universo.

Visto de fora, o serafim torna-se pontiagudo nas extremidades e fica envolvido em uma estranha luz de tonalidade âmbar, de tal forma que, logo se torna impossível distinguir a personalidade enserafinada.

Quando tudo está pronto para a partida, o diretor dos transportes faz a inspeção própria do veículo da vida, procede aos testes de rotina, para certificar-se de que o anjo esteja adequadamente dentro do circuito e, então, anuncia que o viajante está enserafinado da maneira adequada, que as energias estão ajustadas,
que o anjo está isolado e tudo se acha preparado para o clarão da partida.

http://encyclopediaurantia.org/images/etransm1.jpg

Os controladores mecânicos, dois deles, em seguida, ocupam as suas posições.

Nesse momento, o serafim de transporte torna-se quase transparente, vibrante, de uma silhueta luminosa com o formato de torpedo.

http://encyclopediaurantia.org/images/ensera3.jpg

Agora o despachador do transporte do reino reúne as baterias auxiliares dos transmissores das energias vivas, usualmente em número de mil; e, quando anuncia o destino do transporte, ele toca no ponto próximo do veículo seráfico, o qual o dispara para frente à velocidade de um relâmpago, deixando uma trilha de luminosidade celeste até onde se estende a vestimenta atmosférica planetária.

Em menos de dez minutos, o espetáculo maravilhoso terá desaparecido,mesmo para a reforçada visão seráfica.

(439.1) 39:5.15 Enquanto os informes espaciais planetários são recebidos ao meio-dia, no meridiano dasede-central espiritual designada, os transportadores são despachados desse mesmo lugar à meia-noite.

Essa é a hora mais favorável para a partida e é a hora-padrão, quando não é especificado de outro modo.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:44 am, editado 3 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 6:07 am

Documento 39 - 6. Os Ministros de Transição

http://encyclopediaurantia.org/images/seraph11.jpg

(439.4) 39:6.1 Como o seu nome poderia sugerir, os serafins, cuja ministração é de transição, servem onde quer que possam contribuir para a transição da criatura entre o estado material e o espiritual.

Esse ministério é diversificado, de acordo com as sete ordens seguintes de designação:

(439.5) 39:6.2 1. Evangelhos Seráficos.
(439.6) 39:6.3 2. Intérpretes Raciais.
(439.7) 39:6.4 3. Planejadores da Mente.
(439.Cool 39:6.5 4. Conselheiros Moronciais.
(439.9) 39:6.6 5. Técnicos.
(439.10) 39:6.7 6. Instrutores-Registradores.
(439.11) 39:6.8 7. Reservas Ministradores.

(439.12) 39:6.9 Vós aprendereis um pouco sobre esses ministros seráficos dos ascendentes de transição nas narrativas ligadas aos mundos das mansões e à vida moroncial.

7. Os Serafins do Futuro
(440.1) 39:7.1 Grande número deles é mantido na reserva, nos mundos seráficos próximos de Sálvington, onde se encontram empenhados em pesquisas de importância para a idade de luz e vida, cuja aurora surgirá dentro de algum tempo em Nébadon.

(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:45 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 7:41 pm

(441.1) 39:8.7 Não é possível aos anjos alcançarem Deus começando pelo nível humano de origem, pois são criados um “pouco mais elevados do que vós”; mas foi sabiamente arranjado que, conquanto não tenham a possibilidade de começar do ponto mais baixo mesmo, das terras mais baixas da existência espiritual, eles podem ir para baixo, até aqueles que começam do ponto mais baixo, e pilotar essas criaturas, passo a passo, mundo a mundo, até os portais de Havona.

Documento 39 - 8. O Destino Seráfico

(440.3) 39:8.1 Os serafins são originários dos universos locais e, nesses reinos mesmos da sua natividade, alguns alcançam o destino de serviço.

Com a ajuda e conselho dos arcanjos seniores, alguns serafins podem ser elevados aos dignos deveres dos Brilhantes Estrelas Vespertinas, enquanto outros atingem o status e o serviço de coordenados não revelados dos Estrelas Vespertinos.

(440.4) 39:8.2 Os serafins podem alcançar o Paraíso por dezenas ou centenas de maneiras; as mais importantes, como estas narrativas expõem, são as seguintes:

http://encyclopediaurantia.org/images/seradest1.jpg

(440.5) 39:8.3 1. Ganhar a admissão à morada seráfica no Paraíso, no âmbito pessoal, por realizar a perfeição do serviço especializado como artesão celeste, Conselheiro Técnico ou Registrador Celeste.

http://encyclopediaurantia.org/images/seradest2.jpg

(440.6) 39:8.4 2. Ser convocado para Seráfington.
Sob certas condições, os serafins são convocados para as alturas; nessas outras circunstâncias, os anjos algumas vezes alcançam o Paraíso em um tempo muito mais curto do que os mortais.

http://encyclopediaurantia.org/images/seradest3.jpg

(440.7) 39:8.5 3. Alcançar o Paraíso pela técnica mortal evolucionária.
Esses guias pessoais dos filhos do tempo são chamados de guardiães do destino, significando que guardam as criaturas mortais no caminho do destino divino e que, fazendo assim, estão determinando o seu próprio destino.

(440.Cool 39:8.6 Os guardiães do destino são provenientes das fileiras das personalidades angélicas mais experientes de todas as ordens de serafins que se hajam qualificado para esse serviço.

Todos mortais sobreviventes, cujo destino é o da fusão com os Ajustadores, têm guardiães temporários designados para si, e tais aliados podem tornar-se agregados permanentemente, quando os sobreviventes mortais alcançarem o desenvolvimento intelectual e espiritual requerido.

(441.2) 39:8.8 Muitos, mas não a totalidade dos serafins designados como guardiães do destino, durante a vida material, acompanham os seus companheiros mortais através dos círculos de Havona; e outros serafins passam pelos circuitos do universo central de um modo inteiramente diferente da ascensão mortal.

(441.3) 39:8.9 Seráfington é a esfera de destino para os anjos, e o modo de alcançar esse mundo é muito diferente das experiências dos peregrinos mortais até Ascêndington.

Ao que se sabe, anjo algum que tenha chegado a Seráfington jamais se desviou; o pecado jamais irá encontrar resposta no coração de um serafim completo.

(441.4) 39:8.10 Os graduados de Seráfington são designados de modos variados: os Guardiães de destino, com experiência nos círculos de Havona, usualmente entram para o Corpo de Finalitores Mortais.

Outros guardiães, havendo passado nos seus testes de segregação em Havona, freqüentemente se reúnem de novo aos seus companheiros mortais no Paraíso; e alguns se tornam eternos coligados aos finalitores mortais; enquanto outros entram nos vários corpos de finalitores não mortais; e muitos são incorporados ao Corpo Seráfico dos Completos.

9. O Corpo Seráfico dos Completos

(441.5) 39:9.1 Após alcançar o Pai dos espíritos e após a admissão ao serviço seráfico dos completos, algumas vezes, os anjos são designados para o ministério aos mundos estabelecidos em luz e vida.

Para esses anjos, a carreira do tempo acabou; doravante, e para sempre, eles são servidores de Deus, são os consortes das personalidades divinas e os companheiros dos finalitores do Paraíso.

http://encyclopediaurantia.org/images/seracomp1.jpg

(441.6) 39:9.2 Mesmo o vosso mundo goza da ministração extensiva de doze grupos especializados dos Corpos Seráficos dos Completos; esses serafins mestres da supervisão planetária acompanham cada Príncipe Planetário, recém-indicado, aos mundos habitados.

(442.1) 39:9.3 Muitas vias fascinantes de ministração estão abertas aos serafins completos; todavia, assim como todos eles ansiavam pelos compromissos de guardiães do destino, nos seus dias pré-Paraíso, na sua experiência pós-Paraíso, eles desejam servir mais como atendentes de auto-outorgas dos Filhos do Paraíso encarnados.

Durante toda a aventura mortal de encontrar Deus e alcançar a perfeição divina, esses ministros espirituais seráficos completos, juntamente com os fiéis espíritos ministradores do tempo, são os vossos amigos e colaboradores sempre infalíveis e para sempre.
(442.2) 39:9.4 [Apresentado por um Melquisedeque, atuando a pedido do Comandante das Hostes Seráficas de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:45 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 8:21 pm

(146.Cool 13:1.19 6. SERÁFINGTON.
Esta esfera é o “seio do Filho e do Espírito” e é o mundo-lar das imensas hostes de seres não revelados, criados pelo Filho e pelo Espírito.

É também a esfera de destino de todas as ordens ministradoras de hostes angélicas, incluindo supernafins, seconafins e serafins.

Documento 13 - As Esferas Sagradas do Paraíso

http://encyclopediaurantia.org/images/paradise3.jpg

(143.1) 13:0.1 NO ESPAÇO entre a Ilha Central do Paraíso e os circuitos planetários de Havona mais centrais, estão intercalados três circuitos menores de esferas especiais.

A órbita mais interna consiste nas sete esferas secretas do Pai Universal; a segunda órbita é composta dos sete mundos luminosos do Filho Eterno; na mais externa órbita, estão as sete esferas imensas do Espírito Infinito, mundos-sede executivos dos Sete Espíritos Mestres.

1. Os Sete Mundos Sagrados do Pai

http://encyclopediaurantia.org/images/paradise3A.jpg
1. Divínington, 2. Sonárington, 3. Espiritíngton, 4. Vicegérington, 5. Solitarington 6, Seráfington e 7. Ascéndington.

(146.Cool 13:1.19 6. SERÁFINGTON. Esta esfera é o “seio do Filho e do Espírito” e é o mundo-lar das imensas hostes de seres não revelados, criados pelo Filho e pelo Espírito.

É também a esfera de destino de todas as ordens ministradoras de hostes angélicas, incluindo supernafins, seconafins e serafins.

No universo central e nos universos mais afastados, também servem inúmeras ordens de magníficos espíritos que não são “espíritos ministradores para aqueles que serão herdeiros da salvação”.

Todos esses seridores espírituais, em todos os níveis e domínios de atividades no universo, consideram Seráfington como o seu lar no Paraíso.

(147.1) 13:1.20 Os segredos de Seráfington envolvem um mistério tríplice, dos quais eu posso mencionar apenas um: o mistério do transporte seráfico.

A capacidade de várias ordens de serafins, e de seres espirituais aliados, de envolver, nas suas formas espirituais, todas as ordens de personalidades não-materiais, e de carregá-las, em longas jornadas interplanetárias, é um segredo fechado nos setores sagrados de Seráfington.

Os serafins de transporte compreendem esse mistério, mas eles não o comunicam ao resto de nós, ou talvez não possam fazê-lo.

Os outros mistérios de Seráfington são pertinentes às experiências pessoais de tipos de servidores espirituais, até agora, não revelados aos mortais.

E nós nos coibimos de falar sobre os segredos de tais seres, tão proximamente relacionados, pois vós quase poderíeis compreender tais ordens próximas de existência, mas equivaleria a uma quebra de confiança apresentarmos até mesmo o nosso conhecimento parcial de tais fenômenos.

(151.2) 13:4.8 [Apresentado por um Perfeccionador de Sabedoria, com a missão de funcionar como tal, dada pelos Anciães dos Dias em Uversa.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:46 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 9:33 pm

(389.4) 35:4.5 O Melquisedeque que viveu em Urântia durante a época de Abraão ficou conhecido localmente como o Príncipe de Salém, porque presidiu a uma pequena colônia de buscadores da verdade residindo em um local chamado Salém.

Ele fez-se voluntário para encarnar à semelhança da carne mortal; e assim o fez, com a aprovação dos administradores provisórios Melquisedeques do planeta, pois eles temiam que a luz da vida se extinguisse durante aquele período de escuridão espiritual crescente.

Ele incentivou a verdade naqueles dias, transmitindo-a em segurança a Abraão e aos que estavam ligados a ele.

Documento 35 - Os Filhos de Deus do Universo Local

http://encyclopediaurantia.org/images/lson.jpg

2. Os Filhos Melquisedeques

(385.4) 35:2.1 Esses Filhos, naturalmente, colocam-se no ponto médio da grande escala descendente das personalidades, encontrando-se, por origem, a meio caminho entre a mais alta Divindade e a mais baixa criatura viva, dotada de vontade.

As ordens seráficas, os anjos, deliciam-se em trabalhar com os Melquisedeques; de fato, todas as formas de vida inteligente têm, nesses Filhos, amigos compreensivos, mestres compassivos e conselheiros sábios.

(385.5) 35:2.2 Esses Filhos organizam o seu próprio mecanismo de administração para o seu próprio grupo e o seu planeta-lar, bem como para as seis esferas interligadas e seus mundos tributários.

E deve ficar registrado que jamais abusaram das suas prerrogativas; nem por uma vez, em todo o superuniverso de Orvônton, esses Filhos Melquisedeques traíram a confiança neles depositada.

São a esperança de todos os grupos do universo que aspiram ao autogoverno; são o modelo e os professores do autogovernar para todas as esferas de Nébadon.

(386.1) 35:2.3 A ordem Melquisedeque de filiação ocupa a posição e assume a responsabilidade do filho mais velho em uma grande família.

A maior parte do seu trabalho é regular e rotineira, de certa forma, mas, em grande parte, é voluntária e inteiramente auto-imposta.

Pela sua própria iniciativa, esses Filhos vigiam o seu universo nativo.

Eles mantêm uma organização autônoma, devotada à informação sobre o universo, fazendo relatos periódicos ao Filho Criador, independentemente de todas as informações que possam vir até a sede-central do universo por meio das agências regulares que tratam de cuidar da administração de rotina do reino.

Eles são, por natureza, observadores sem preconceitos; têm a confiança total de todas as classes de seres inteligentes.

(386.2) 35:2.4 Os Melquisedeques funcionam como cortes itinerantes para a revisão e a assessoria aos reinos; esses Filhos do universo vão até os mundos, em pequenos grupos, para servir em comissões de aconselhamento, tomar depoimentos, receber sugestões e atuar como conselheiros, ajudando, assim, a vencer as maiores dificuldades e resolver as divergências mais sérias que surgem, de tempos em tempos, nos assuntos dos domínios evolucionários.

(386.3) 35:2.5 Esses Filhos mais velhos de um universo são os principais assistentes do Brilhante Estrela Matutino, no cumprimento dos mandados do Filho Criador.

Quando um Melquisedeque vai a um mundo remoto, em nome de Gabriel, ele pode, para os propósitos dessa missão em particular, ter poderes delegados a si, em nome daquele que o envia, e surgir, no planeta da sua missão, com a autoridade plena do Brilhante Estrela Matutino.

E isso é verdadeiro, especialmente para aquelas esferas em que um Filho mais elevado ainda não haja aparecido, à semelhança das criaturas daquele reino.

http://encyclopediaurantia.org/images/melchi5.jpg

(386.5) 35:2.7 Não há nenhuma fase da necessidade espiritual planetária à qual eles não ministrem.

São os mestres que conquistam, muito freqüentemente, mundos inteiros de vida avançada, levando-os ao pleno reconhecimento do Filho Criador e do seu Pai no Paraíso.

(386.6) 35:2.8 Os Melquisedeques são quase perfeitos em sabedoria, mas eles não são infalíveis no julgamento.

Quando destacados e sozinhos, em missões planetárias, algumas vezes, têm errado em questões menores, quer dizer, eles têm decidido fazer determinadas coisas que os seus supervisores não aprovaram posteriormente.

Um erro assim de julgamento desqualifica temporariamente um Melquisedeque, até que ele vá a Sálvington e, em audiência com o Filho Criador, receba aquela instrução que efetivamente o purga da desarmonia que causou o desacordo com os seus congêneres; e então, depois do repouso correcional, é reincorporado ao serviço, ao terceiro dia.

Essas pequenas inadequações, na função de um Melquisedeque, todavia, apenas muito raramente ocorreram em Nébadon.

(387.1) 35:2.9 Esses Filhos não formam uma ordem que cresça; o seu número é estacionário, embora varie em cada universo local.

O número de Melquisedeques em registro no planeta sede-central deles, em Nébadon, ultrapassa dez milhões.

(394.Cool 35:10.6 [Auspiciado por um Comandante de Arcanjos, atuando por autoridade de Gabriel de Sálvington.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:46 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 10:11 pm

(387.12) 35:3.11 Todos os mortais evolucionários que se graduam em aperfeiçoamentos, nas suas constelações, estão destinados a aterrissar no mundo Melquisedeque; e, nele, são iniciados no regime das disciplinas e progressão espiritual do sistema educacional de Sálvington.

E nunca vos esquecereis das vossas reações do primeiro dia de vida nesse mundo único, nem mesmo depois que houverdes alcançado o vosso destino no Paraíso.

Documento 35 - 3. Os Mundos Melquisedeques

http://encyclopediaurantia.org/images/journey3.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/melchi.jpg

(387.2) 35:3.1 Os Melquisedeques ocupam um mundo que lhes é próprio, perto de Sálvington, a sede-central do universo.

Esta esfera, que traz o nome de Melquisedeque, é o mundo-piloto do circuito de Sálvington, de setenta esferas primárias, cada uma das quais tendo à sua volta seis esferas tributárias devotadas a atividades especializadas.

Essas esferas maravilhosas — setenta primárias e 420 tributárias — são muito freqüentemente chamadas de Universidades Melquisedeques.

Os mortais ascendentes de todas as constelações de Nébadon passam por aperfeiçoamentos, em todos os 490 mundos, para adquirirem o status de residência em Sálvington.

(387.3) 35:3.2 As 490 esferas, do circuito de Sálvington, são divididas em dez grupos, cada um contendo sete esferas primárias e quarenta e duas tributárias.

O primeiro grupo, abrangendo o mundo-piloto e as próximas seis esferas primárias, na procissão planetária circundante, está sob a supervisão dos Melquisedeques.

Esses mundos Melquisedeques são:
(387.4) 35:3.3 1. O mundo-piloto — o mundo-lar dos Filhos Melquisedeques.
(387.5) 35:3.4 2. O mundo das escolas de vida-física e dos laboratórios de energias vivas.
(387.6) 35:3. 5 3. O mundo da vida moroncial.
(387.7) 35:3. 6 4. A esfera da vida espiritual inicial.
(387.Cool 35:3.7 5. O mundo da vida espiritual intermediária.
(387.9) 35:3.8 6. A esfera da vida espiritual já avançada.
(387.10) 35:3.9 7. O mundo-domínio da auto-realização coordenada e suprema.

(387.11) 35:3.10 Os seis mundos tributários de cada uma dessas esferas Melquisedeques são devotados a atividades próprias do trabalho da esfera primária interligada.

(387.12) 35:3.11 O mundo-piloto, a esfera Melquisedeque, é o ponto comum de reunião de todos os seres envolvidos na educação e na espiritualização dos mortais ascendentes do tempo e do espaço.

Para um ascendente, este é, provavelmente, o mundo mais interessante de todo o Nébadon.

http://encyclopediaurantia.org/images/melchi3.jpg

(387.13) 35:3.12 Os mortais ascendentes mantêm residência no mundo Melquisedeque, enquanto estão seguindo o seu aperfeiçoamento nos seis planetas circunvizinhos de educação especializada.

(387.14) 35:3.13 Muitas atividades diversificadas ocupam o tempo dos inúmeros seres que residem nos seis mundos tributários da esfera Melquisedeque; mas, no que concerne aos mortais ascendentes, tais satélites estão devotados às seguintes fases especiais de estudo.

(388.1) 35:3.14 1. A esfera de número um ocupa-se da revisão da vida planetária inicial dos mortais ascendentes.

Esse trabalho é feito em classes, compostas daqueles que provêm de um determinado mundo de origem mortal.

Aqueles que são provenientes de Urântia juntos fazem essa revisão de experiências.

(388.2) 35:3.15 2. O trabalho especial da esfera de número dois consiste em uma revisão semelhante à das experiências pelas quais se passou nos mundos das mansões circunvizinhas do primeiro satélite da sede-central do sistema local.

(388.3) 35:3.16 3. As revisões nessa esfera são pertinentes à permanência na capital do sistema local; e abrangem as atividades nos mundos arquitetônicos restantes do conjunto do sistema da sede-central.

(388.4) 35:3.17 4. A quarta esfera ocupa-se de uma revisão das experiências vividas nos setenta mundos tributários da constelação e nas esferas a eles interligadas.

(388.5) 35:3.18 5. Na quinta esfera, é feita a revisão das estadas dos ascendentes no mundo sede-central da constelação.

(388.6) 35:3.19 6. O tempo na esfera de número seis é devotado ao intento de correlacionar essas cinco épocas; e de efetuar a coordenação preparatória da experiência, para se entrar nas principais escolas Melquisedeques de instrução sobre o universo.

(388.7) 35:3.20 As escolas de administração do universo e de sabedoria espiritual estão localizadas no mundo-lar Melquisedeque, onde também podem ser encontradas as escolas dedicadas a uma única linha de pesquisa, como a da energia, matéria, organização, comunicação, arquivos, ética e estudos comparativos das existências das criaturas.

(388.Cool 35:3.21 Na Faculdade Melquisedeque de Dotação Espiritual, todas as ordens de Filhos de Deus — mesmo as ordens do Paraíso — cooperam com os Melquisedeques e os educadores seráficos no aperfeiçoamento das hostes enviadas como evangelizadoras do destino, as quais proclamam a liberdade espiritual e a filiação divina até mesmo aos mundos remotos do universo.

Essa escola especial da Universidade Melquisedeque é uma instituição exclusiva no universo, e nela estudantes visitantes de outros reinos não são aceitos.

(388.9) 35:3.22 O mais elevado curso de ensino de administração do universo é ministrado pelos Melquisedeques no seu mundo-lar.
A essa Faculdade de Ética Superior preside o Pai Melquisedeque original.

É para essas escolas que os vários universos enviam estudantes de intercâmbio.

(394.Cool 35:10.6 [Auspiciado por um Comandante de Arcanjos, atuando por autoridade de Gabriel de Sálvington.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:47 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 10:15 pm

(389.3) 35:4.4 É facilmente possível a esses Filhos fazerem-se visíveis para os seres mortais, e algumas vezes os seres dessa ordem encarnaram-se mesmo à semelhança da carne mortal.

Por sete vezes, em Nébadon, um Melquisedeque serviu em um mundo evolucionário, na similaridade da carne mortal; e, em numerosas ocasiões, esses Filhos surgiram à semelhança de outras ordens de criaturas do universo.

Documento 35

4. O Trabalho Especial dos Melquisedeques

(388.10) 35:4.1 Um ramo altamente especializado de atividades dos Melquisedeques tem a ver com a supervisão da carreira moroncial progressiva dos mortais ascendentes.

Grande parte desse aperfeiçoamento é conduzida pelos sábios e pacientes ministros seráficos, assistidos pelos mortais que ascenderam até níveis relativamente mais elevados da sua realização no universo; mas todo esse trabalho educacional fica sob a supervisão geral dos Melquisedeques, em conjunto com os Filhos Instrutores da Trindade.

(389.1) 35:4.2 Embora as ordens Melquisedeques estejam principalmente dedicadas ao vastíssimo sistema educacional e ao regime de educação experiencial do universo local, elas atuam também nos compromissos singulares e sob circunstâncias inusitadas.

Num universo em evolução que acabará abrangendo aproximadamente dez milhões de mundos habitados, muitas coisas fora do comum estão destinadas a acontecer; e é em tais emergências que os Melquisedeques atuam.

Em Edêntia, a sede-central da vossa constelação, eles são conhecidos como os Filhos emergenciais.
Estão sempre prontos para servir sob quaisquer exigências — físicas, intelectuais ou espirituais — , seja em um planeta, sistema, constelação ou universo.

Sempre, e em quaisquer circunstâncias em que uma ajuda especial se fizer necessária, encontrareis ali um ou mais Filhos Melquisedeques.

(389.2) 35:4.3 Quando um aspecto do plano do Filho Criador é ameaçado de falhar, imediatamente, um Melquisedeque estará pronto para prestar a sua assistência.

Raramente, todavia, são chamados a atuar diante de uma rebelião pecaminosa como a que ocorreu em Satânia.

(389.3) 35:4.4 Os Melquisedeques são os primeiros a atuar em todas as emergências de qualquer natureza, em todos os mundos onde habitarem criaturas volitivas.

Algumas vezes, atuam como custódios temporários, em planetas agitados, servindo como depositários de um governo planetário desviado.

Numa crise planetária, os Filhos Melquisedeques servem em muitas funções singulares.

São, de fato, ministros versáteis e voluntários das emergências, para todas as ordens de inteligências do universo e para todos os mundos e sistemas de mundos.

(394.Cool 35:10.6 [Auspiciado por um Comandante de Arcanjos, atuando por autoridade de Gabriel de Sálvington.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:47 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 10, 2010 10:48 pm

(491.13) 43:5.17 Quando Maquiventa Melquisedeque ministrou, sob
uma forma semimaterial, em Urântia, ele prestou honra respeitosa ao observador Altíssimo,
então em missão, como está escrito: “E Melquisedeque, rei de Salém, foi o sacerdote do Altíssimo”.

Melquisedeque revelou as relações de Abraão com esse observador Altíssimo, quando ele disse:
“E abençoado seja o Altíssimo, que entregou os vossos inimigos nas vossas mãos”.

(514.6) 45:4.16 14. Maquiventa Melquisedeque, o único Filho dessa ordem a auto-outorgar
a si próprio às raças de Urântia.

Se bem que ainda continue sendo numerado como um Melquisedeque, ele transformou-se
“para sempre em um ministro dos Altíssimos”, assumindo eternamente o compromisso do
serviço como mortal ascendente, tendo estado em Urântia à semelhança da carne mortal,
em Salém, nos dias de Abraão.

Esse Melquisedeque foi recentemente proclamado Príncipe Planetário vice-regente de Urântia,
com sede-central em Jerusém e com autoridade para atuar em nome de Michael, que atualmente
é o Príncipe Planetário do mundo onde experienciou, na forma humana, a sua auto-outorga final.

Apesar disso, Urântia é supervisionada ainda por governadores gerais residentes sucessivos,
membros dos vinte e quatro conselheiros.

(1007.7) 92:4.7 3. Melquisedeque de Salém.

Este Filho emergencial de Nébadon inaugurou a terceira revelação da verdade em Urântia.

Os preceitos cardinais dos seus ensinamentos foram: confiança e fé.

Ele ensinou a confiança na beneficência onipotente de Deus e proclamou a fé como o ato por
meio do qual os homens ganham o favorecimento de Deus.

Os seus ensinamentos gradualmente misturaram-se às crenças e práticas de várias religiões
evolucionárias e, finalmente, resultaram naqueles sistemas teológicos presentes em Urântia
quando da abertura do primeiro milênio depois de Cristo.

(1009.4) 92:5.10 2. A era dos missionários de Melquisedeque.

A religião de Urântia foi regenerada, em grande medida, pelos esforços daqueles instrutores
que saíram em comissões formadas por Maquiventa Melquisedeque, quando ele viveu e ensinou
em Salém, quase dois mil anos antes de Cristo.

Esses missionários proclamaram a fé como o preço para o favorecimento de Deus,
os seus ensinamentos, ainda que improdutivos, para o aparecimento imediato de
qualquer religião, formaram, contudo, as fundações sobre as quais os instrutores
posteriores da verdade iriam construir as religiões de Urântia.


Enfim ainda tem um capítulo inteiro que comenta a passagem de Melquisedeque de Salém
por Urântia.

Vai explicar muitas das questões sobre Ele, quem foi Abraao e sua relação com Melquisedeque:

Abaixo o atalho para leitura na internet:

O Livro de Urântia
Documento 93
Maquiventa Melquisedeque

http://www.truthbook.com/index.cfm?linkID=1984#U93_1_3

Um ótimo final de semana a todos!


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:48 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 7 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 6, 7, 8 ... 11, 12, 13  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum