COMUNIDADE FAMILIA ASCENSAO
SAUDAÇÕES QUERIDA FAMILIA.
PARA CONHECER OS DEBATES E PARTILHAS ANTERIORES VISITE O LINK
http://nominato.com.br/forum/index.php

ATENÇÃO :
APÓS FAZER O REGISTRO, VÁ NA SUA CAIXA DE EMAIL E "ATIVE" SUA CONTA.
VOLTE AO FÓRUM E CLIQUE "LOGIN" NOME E SENHA "MANTER CONECTADO". PARA FUGIR DAS PROPAGANDAS.


LIVRO DE URÂNTIA

Página 8 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 7, 8, 9 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Mago(Antonio) em Sab Set 11, 2010 6:00 pm

É verdade, além de tudo isso ele, o Sábio de Salém veio preparar o caminho para a auto outorga de Michael.
Mago(Antonio)
Mago(Antonio)

Mensagens : 25
Data de inscrição : 11/09/2010
Localização : Sertão

Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 12:05 am

Documento 92 - 4. A Dádiva da Revelação

(1007.1) 92:4.1 A revelação é evolucionária, mas é sempre progressiva.

Ao longo das idades da história de um mundo, as revelações da religião estão sempre em expansão e são, sucessivamente, sempre mais elucidativas.

É missão da revelação selecionar e censurar as religiões sucessivas da evolução.

Mas, se a revelação deve enaltecer as religiões da evolução e levá-las a um ponto superior, então essas visitações divinas devem retratar ensinamentos que não estejam muito distanciados do pensamento e das reações da época na qual elas são apresentadas.

Assim, a revelação deve manter-se sempre em contato com a evolução, e assim ela o faz.

A religião da revelação deve sempre ser limitada pela capacidade do homem para recebê-la.

(1007.4) 92:4.4 Houve muitos acontecimentos de revelação religiosa, mas apenas cinco deles foram de significação para toda uma época.

As revelações epocais foram as seguintes:

(1007.5) 92:4.5 1. Os ensinamentos Dalamatianos.

O verdadeiro conceito da Primeira Fonte e Centro foi promulgado em Urântia, pela primeira vez, pelos cem membros da assessoria corpórea do Príncipe Caligástia.

Essa revelação expandida da Deidade persistiu por mais de trezentos mil anos, até que foi subitamente interrompida pela secessão planetária e pela ruptura do regime de ensino.

(1007.6) 92:4.6 2. Os ensinamentos Edênicos.

Adão e Eva retrataram, uma vez mais, o conceito do Pai de todos aos povos evolucionários.

A dissolução do primeiro Éden interrompeu o curso da revelação Adâmica, antes que ela tivesse começado de fato.

Mas os ensinamentos abortados de Adão foram continuados pelos sacerdotes setitas, e algumas dessas verdades nunca foram inteiramente perdidas para o mundo.

Toda a tendência da evolução religiosa do levante foi modificada pelos ensinamentos dos setitas.

Mas, por volta de 2500 a.C., a humanidade tinha perdido de vista, em grande parte, a revelação promovida à época do Éden.

(1007.7) 92:4.7 3. Melquisedeque de Salém.

Este Filho emergencial de Nébadon inaugurou a terceira revelação da verdade em Urântia.

Os preceitos cardinais dos seus ensinamentos foram: confiança e fé.

Ele ensinou a confiança na beneficência onipotente de Deus e proclamou a fé como o ato por meio do qual os homens ganham o favorecimento de Deus.

Os seus ensinamentos gradualmente misturaram-se às crenças e práticas de várias religiões evolucionárias e, finalmente, resultaram naqueles sistemas teológicos presentes em Urântia quando da abertura do primeiro milênio depois de Cristo.

(1008.1) 92:4.8 4. Jesus de Nazaré.

Cristo Michael apresentou o conceito de Deus, trazido assim em Urântia pela quarta vez, como o Pai Universal; e esse ensinamento perdurou em geral desde então.

A essência do seu ensinamento foi amor e serviço, a adoração amorosa que um filho criatura dá voluntariamente em reconhecimento e em retorno à ministração do amor de Deus, o seu Pai; o serviço que tais filhos criaturas oferecem, de vontade espontânea aos seus irmãos, em uma alegre compreensão de que, nesse serviço, eles estão servindo, do mesmo modo, a Deus, o Pai.

(1008.2) 92:4.9 5. Os Documentos de Urântia.

Os documentos, dos quais este é um deles, constituem a mais recente apresentação da verdade aos mortais de Urântia.

Esses documentos diferem de todas as revelações anteriores, pois não são trabalho de uma única personalidade do universo; são, sim, apresentações compostas, efetuadas por muitos seres.

Nenhuma revelação, todavia, pode jamais ser completa, antes de se alcançar o Pai Universal.

Todas as outras ministrações celestes não são mais do que parciais, transitórias e praticamente adaptadas às condições locais de tempo e de espaço.

É possível que, ao admitir tudo isso, possamos esvaziar a força imediata e a autoridade de todas as revelações, mas é chegado o tempo em Urântia, em que é aconselhável fazer essa declaração franca, ainda que correndo o risco de enfraquecer a influência futura e a autoridade desta obra, que é a mais recente das revelações da verdade às raças mortais de Urântia.

(1013.11) 92:7.16 [Apresentado por um Melquisedeque de Nébadon.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:48 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 1:22 am

(174.5) 15:7.5 Jerusém, a sede-central do vosso sistema local de Satânia, tem os seus sete mundos de cultura de transição, cada um dos quais é envolvido por sete satélites, e entre eles estão os sete mundos das mansões de detenção moroncial, a primeira residência pós-mortal do homem.

Documento 45 - A Administração do Sistema Local

http://encyclopediaurantia.org/images/jerusem.gif

(509.1) 45:0.1 O centro administrativo de Satânia consiste em um agrupamento de esferas arquitetônicas, em um total de cinqüenta e sete: a própria Jerusém, sete satélites maiores e quarenta e nove subsatélites.

Embora Jerusém, a capital do sistema, tenha quase cem vezes o tamanho de Urântia, mesmo nessa proporção, a sua gravidade é ligeiramente menor.

Os satélites principais de Jerusém são os sete mundos de transição, cada um deles sendo cerca de dez vezes maior que Urântia; enquanto os sete subsatélites dessas esferas de transição têm aproximadamente o tamanho de Urântia.

1. Mundos de Cultura de Transição

(509.4) 45:1.1 Os sete mundos principais que giram em torno de Jerusém geralmente são conhecidos como as esferas de cultura de transição.

Essas esferas são numeradas e nomeadas do seguinte modo:

(509.5) 45:1.2 Número 1. O Mundo Finalitor.
(510.1) 45:1.3 Número 2. O Mundo Moroncial.
(510.3) 45:1.5 Número 3. O Mundo Angélico.
(510.4) 45:1.6 Número 4. O Mundo Superangélico.
510.5) 45:1.7 Número 5. O Mundo dos Filhos.
(510.6) 45:1.8 Número 6. O Mundo do Espírito.
(510.7) 45:1.9 Número 7. O Mundo do Pai.

(509.5) 45:1.2 Número 1. O Mundo Finalitor.

http://encyclopediaurantia.org/images/finaliter.jpg

Esta é a sede-central do corpo de finalitores do sistema local, ela encontra-se rodeada dos mundos de recepção, os sete mundos das mansões, devotados integralmente ao esquema de ascensão mortal.

O mundo dos finalitores é acessível aos habitantes de todos os sete mundos das mansões.

Os serafins de transporte levam e trazem as personalidades ascendentes nas peregrinações destinadas ao cultivo da sua fé para o destino último dos mortais em transição.

Embora os finalitores e as suas estruturas não sejam, em geral, perceptíveis para a visão moroncial, vós ficareis mais do que emocionados quando, de tempos em tempos, os transformadores de energia e os Supervisores do Poder Moroncial vos capacitarem, momentaneamente, para que possais enxergar essas personalidades elevadas do espírito, que, na verdade, já completaram a ascensão ao Paraíso e retornaram, a esses mesmos mundos onde vós estais começando a vossa longa jornada, para garantir que possais e que ireis mesmo completar também a vossa estupenda tarefa.

Todos aqueles que permanecem nos mundos das mansões vão à esfera finalitora, pelo menos uma vez por ano, para tais assembléias de visualização dos finalitores.


2. O Soberano do Sistema

(511.1) 45:2.1 O dirigente executivo de um sistema local de mundos habitados é um Filho Lanonandeque primário, o Soberano do Sistema.

3. O Governo do Sistema

http://encyclopediaurantia.org/images/sysgov.jpg

(512.1) 45:3.1 O dirigente executivo de um sistema local, o Soberano do Sistema, é sempre apoiado por dois ou três Filhos Lanonandeques, que atuam como primeiro e segundo assistentes.

Entretanto, no momento presente, o sistema de Satânia está sendo administrado por uma junta de sete Lanonandeques:

(512.2) 45:3.2 1. O Soberano do Sistema — Lanaforge, número 2 709 da ordem primária e sucessor do apóstata Lúcifer.
(512.3) 45:3.3 2. O primeiro assistente do Soberano — Mansurótia, número 17 841 dos Lanonandeques terciários.
(512.4) 45:3.4 3. O segundo assistente do Soberano — Sadib, número 271 402 da ordem terciária.
(512.5) 45:3.5 4. O custódio do sistema — Holdant, número 19 do corpo terciário, encarregado do controle de todos os espíritos acima da ordem da existência mortal, que se encontram confinados.
(512.6) 45:3.6 5. O registrador do sistema — Vílton, o secretário do ministério Lanonandeque do sistema de Satânia, número 374 da terceira ordem.
(512.7) 45:3.7 6. O diretor das auto-outorgas — Fortant, número 319 847 das reservas dos Lanonandeques secundários, e temporariamente diretor de todas as atividades do universo transplantadas para Jerusém, desde a auto-outorga de Michael, em Urântia.
(512.Cool 45:3.8 7. O conselheiro elevado — Hanavard, número 67 dos Filhos Lanonandeques primários, e membro do elevado corpo de conselheiros e coordenadores do universo.

http://encyclopediaurantia.org/images/sysgov.jpg

(512.9) 45:3.9 Esse grupo executivo de sete Lanonandeques constitui a administração de emergência, ampliada, tornada necessária por exigência da rebelião de Lúcifer.

Apenas as cortes menores são realizadas em Jerusém, já que o sistema é a unidade de administração, não de julgamento, mas a administração Lanonandeque é apoiada pelo conselho executivo de Jerusém, o corpo supremo do conselho de Satânia.

Esse conselho consiste de doze membros:

(512.10) 45:3.10 1. Hanavard, o presidente Lanonandeque.
(512.11) 45:3.11 2. Lanaforge, o Soberano do Sistema.
(512.12) 45:3.12 3. Mansurótia, o primeiro assistente do Soberano.
(512.13) 45:3.13 4. O dirigente dos Melquisedeques de Satânia.
(512.14) 45:3.14 5. O diretor em exercício dos Portadores da Vida de Satânia.
(512.15) 45:3.15 6. O dirigente dos finalitores de Satânia.
(512.16) 45:3.16 7. O Adão original de Satânia, o chefe supervisor dos Filhos Materiais.
(512.17) 45:3.17 8. O diretor das hostes seráficas de Satânia.
(512.18) 45:3.18 9. O chefe dos controladores físicos de Satânia.
(512.19) 45:3.19 10. O diretor dos Supervisores do Poder Moroncial do sistema.
(513.1) 45:3.20 11. O diretor em exercício das criaturas intermediárias do sistema, em exercício.
(513.2) 45:3.21 12. O comandante em exercício do corpo dos mortais ascendentes.

(518.5) 45:7.9 [Apresentado por um Melquisedeque, designado temporariamente para Urântia.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:49 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 2:11 am

Documento 45 - 4. Os Quatro-e-vinte Conselheiros

(513.4) 45:4.1 No centro dos sete círculos residenciais angélicos, em Jerusém, está localizada a sede-central do conselho consultor de Urântia, com os quatro-e-mais-vinte conselheiros.

Esses quatro-e-vinte conselheiros são os seus agentes pessoais em Jerusém, e têm autoridade para representar o Filho Mestre em todas as questões que concernem às listas de chamadas de Satânia e em muitas outras fases do esquema da ascensão mortal nos mundos isolados do sistema.

São os agentes designados para executar as solicitações especiais de Gabriel e os mandados pouco habituais de Michael.

(513.5) 45:4.2 Esses vinte e quatro conselheiros foram recrutados das oito raças de Urântia, e os últimos desse grupo foram congregados na época da lista de chamada da ressurreição feita por Michael, mil e novecentos anos atrás.

Esse conselho consultor de Urântia é constituído pelos seguintes membros:

http://encyclopediaurantia.org/images/onagar1.jpg

(513.6) 45:4.3 1. Onagar, a mente-mestra da idade anterior ao Príncipe Planetário, que dirigiu os seus companheiros na adoração do “Doador do Alento”.

(513.7) 45:4.4 2. Mansant, o grande educador da idade pós-Príncipe Planetário, em Urântia, que orientou os seus companheiros para a veneração da “Grande Luz”.

(513.Cool 45:4.5 3. Onamonalonton, um líder muito antigo dos homens vermelhos e aquele que afastou essa raça da adoração de deuses múltiplos conduzindo-a à veneração do “Grande Espírito”.

(513.9) 45:4.6 4. Orlandof, um príncipe dos homens azuis e líder deles no reconhecimento da divindade do “Chefe Supremo”.

http://encyclopediaurantia.org/images/porshunta.jpg

(513.10) 45:4.7 5. Porshunta, o oráculo da extinta raça alaranjada e o líder desse povo na adoração do “Grande Mestre”.

(513.11) 45:4.8 6. Singlangton, o primeiro dos homens amarelos a ensinar e a liderar o seu povo na adoração da “Verdade Única”, em lugar de muitas.

(513.12) 45:4.9 7. Fantad, aquele que livrou os homens verdes das trevas e que foi o seu líder na adoração da “Única Fonte da Vida”.

(513.13) 45:4.10 8. Orvonon, aquele que trouxe a luz às raças índigo-negras e o líder delas, de então, no serviço ao “Deus dos Deuses”.

(514.1) 45:4.11 9. Adão, o desacreditado, mas reabilitado pai planetário de Urântia, um Filho Material de Deus que foi relegado à semelhança da carne mortal, mas que sobreviveu e, posteriormente, foi elevado a essa posição por decreto de Michael.

(514.2) 45:4.12 10. Eva, a mãe da raça violeta de Urântia, que sofreu a punição pelo erro, junto com o seu companheiro; e que também foi reabilitada com ele e designada para servir neste grupo de sobreviventes mortais.

http://encyclopediaurantia.org/images/enoch1.jpg

(514.3) 45:4.13 11. Enoch, o primeiro dos mortais de Urântia a fusionar-se com o Ajustador do Pensamento durante a vida mortal na carne.

(514.4) 45:4.14 12. Moisés, o emancipador de uma parte remanescente da raça violeta submergida e incentivador da restauração da adoração do Pai Universal sob o nome de “O Deus de Israel”.

http://encyclopediaurantia.org/images/elijah1.jp

(514.5) 45:4.15 13. Elias, uma alma de brilhante êxito espiritual, transladada durante a idade pós-Filho Material.

(514.6) 45:4.16 14. Maquiventa Melquisedeque, o único Filho dessa ordem a auto-outorgar a si próprio às raças de Urântia.

(514.7) 45:4.17 15. João Batista, o predecessor da missão de Michael em Urântia e, na carne, primo distante do Filho do Homem.

(514.Cool 45:4.18 16. 1-2-3 o Primeiro, líder das criaturas intermediárias leais a serviço de Gabriel, na época da traição de Caligástia; elevado a esta posição por Michael logo depois de entrar em soberania incondicional.

http://encyclopediaurantia.org/images/elder24.jpg

(514.9) 45:4.19 Essas personalidades selecionadas estão, atualmente, eximidas do regime ascensional, por solicitação de Gabriel; e não temos nenhuma idéia de quanto tempo eles podem servir nessas funções.

http://encyclopediaurantia.org/images/vacant.jpg

(514.10) 45:4.20 Os assentos de números 17, 18, 19 e 20 não são ocupados de modo permanente.

Estão temporariamente ocupados, por consentimento unânime dos dezesseis membros permanentes, mas são mantidos abertos para a designação futura de mortais ascendentes da idade atual de pós-outorga de um Filho em Urântia.

(514.11) 45:4.21 Os assentos 21, 22, 23 e 24 estão do mesmo modo preenchidos temporariamente; e são mantidos reservados para os grandes mestres de idades posteriores, que se seguirão, indubitavelmente, à idade presente.

As eras dos Filhos Magisteriais e dos Filhos Instrutores, bem como as idades de luz e vida estão sendo antecipadas para Urântia, sejam quais forem as visitações inesperadas de Filhos divinos que possam ou não ocorrer.

(518.5) 45:7.9 [Apresentado por um Melquisedeque, designado temporariamente para Urântia.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:50 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 3:35 am

(515.2) 45:5.3 Esses Filhos Materiais são o tipo mais elevado de seres que se reproduzem por meio do sexo, os quais podem ser encontrados nas esferas de educação dos universos em evolução.

Documento 45 - 5. Os Filhos Materiais

(514.12) 45:5.1 As grandes divisões da vida celeste têm as suas sedes-centrais, e as suas imensas reservas, em Jerusém, incluindo as várias ordens de Filhos divinos, de espíritos elevados, de superanjos, de anjos e de criaturas intermediárias.

A morada central desse setor maravilhoso é o templo principal dos Filhos Materiais.

(515.1) 45:5.2 O domínio dos Adãos é o centro de atração, para todos os recém-chegados em Jerusém.

É uma área enorme que consiste de mil centros, se bem que cada família, de Filhos e Filhas Materiais, viva em um domínio próprio, até a época da partida dos seus membros para o serviço nos mundos evolucionários do espaço, ou até o seu embarque na carreira de ascensão ao Paraíso.

(515.2) 45:5.3 Esses Filhos Materiais são o tipo mais elevado de seres que se reproduzem por meio do sexo, os quais podem ser encontrados nas esferas de educação dos universos em evolução.

E são realmente materiais; mesmo os Adãos e as Evas Planetários são totalmente visíveis para as raças mortais dos mundos habitados.

Esses Filhos Materiais são o último vínculo físico, na cadeia das personalidades, que se estende desde a divindade e a perfeição acima, até a humanidade e a existência material abaixo.

Esses Filhos proporcionam aos mundos habitados uma intermediação de contato mútuo entre o Príncipe Planetário invisível e as criaturas materiais dos reinos.

(515.3) 45:5.4 No último recenseamento milenar, em Sálvington, havia o registro, em Nébadon, de 161.432.840 Filhos e Filhas Materiais, com status de cidadania, nas capitais dos sistemas locais.

O número de Filhos Materiais varia nos diferentes sistemas; e o seu número está aumentando constantemente pela reprodução natural.

No exercício das suas funções de reprodução, eles não são guiados inteiramente apenas pelos desejos pessoais das personalidades envolvidas, mas, também, pelos conselhos consultivos e pelo corpo mais elevado de governantes.

(515.4) 45:5.5 Esses Filhos e Filhas Materiais são os habitantes permanentes de Jerusém e seus mundos interligados.

Eles ocupam vastas áreas em Jerusém e participam liberalmente da direção local da esfera da capital, administrando praticamente todos os assuntos de rotina, com a assistência de criaturas intermediárias e seres ascendentes.

(515.5) 45:5.6 Em Jerusém, esses Filhos reprodutores têm a permissão para fazer experimentos com os ideais de autogoverno, segundo a maneira dos Melquisedeques; e estão concretizando um tipo muito elevado de sociedade.

Às ordens mais elevadas de filiação reservam-se as funções do veto no reino; no entanto, para quase todos os aspectos, os adamitas de Jerusém governam a si próprios por meio do sufrágio universal em governo representativo.

Dentro de algum tempo, eles esperam que lhes seja concedida uma autonomia virtualmente completa.

(515.6) 45:5.7 O caráter do serviço dos Filhos Materiais é grandemente determinado pelas idades deles.

Conquanto não sejam ainda elegíveis para serem admitidos na Universidade Melquisedeque de Sálvington — sendo materiais e comumente limitados a certos planetas — , entretanto, os Melquisedeques mantêm fortes corpos docentes nas faculdades das sedes-centrais de cada sistema, para a instrução das gerações mais jovens desses Filhos Materiais.

Os sistemas de aperfeiçoamento educacional e espiritual, providos para o desenvolvimento dos Filhos e Filhas Materiais mais jovens, são o máximo da perfeição em termos de metas nas técnicas e nas aplicações práticas.

(518.5) 45:7.9 [Apresentado por um Melquisedeque, designado temporariamente para Urântia.]


Última edição por W.A.M. em Qua Set 15, 2010 2:50 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 3:59 am

(516.2) 45:6.4 Nenhum mortal sobrevivente, nenhum ser intermediário, ou serafim, pode ascender ao Paraíso, alcançar o Pai, nem ser incorporado ao Corpo de Finalidade, sem haver passado pela experiência sublime de estabelecer uma relação de paternidade com as crianças em evolução, dos mundos, ou sem ter alguma outra experiência análoga e equivalente.

Documento 45 - 6. A Educação Adâmica dos Ascendentes

(515.Cool 45:6.2 Os sobreviventes mortais passam grande parte do seu lazer na capital do sistema, observando e estudando os hábitos de vida e conduta dessas criaturas sexuadas superiores semifísicas, pois esses cidadãos de Jerusém são os padrinhos e mentores imediatos dos sobreviventes mortais desde o momento no qual atingem a cidadania no mundo-sede até o da partida para Edêntia.

(516.1) 45:6.3 Nos sete mundos das mansões, os mortais ascendentes têm amplas oportunidades de compensar todas e quaisquer privações experienciais sofridas nos seus mundos de origem, seja devido à herança, ao ambiente ou a um término prematuro infeliz da carreira na carne.

Isso é verdadeiro em todos os sentidos, salvo para a vida sexual mortal e para os ajustamentos que a acompanham.

A experiência sexual, em um sentido físico, faz parte do passado para os seres ascendentes; entretanto, na associação estreita com os Filhos e Filhas Materiais, tanto individualmente quanto como membros das suas famílias, esses mortais sexualmente carentes serão capazes de compensar os aspectos sociais, intelectuais, emocionais e espirituais em tudo o que houverem sido deficientes.

Assim, a todos aqueles humanos, a quem as circunstâncias ou o juízo errôneo houverem privado dos benefícios de ligações sexuais vantajosas nos mundos evolucionários, aqui, na capital do sistema, são oferecidas oportunidades plenas de adquirir essas experiências mortais essenciais, em associação íntima e amorosa com as supernas criaturas sexuadas Adâmicas de residência permanente nas capitais dos sistemas.

(516.2) 45:6.4 Nenhum mortal sobrevivente, nenhum ser intermediário, ou serafim, pode ascender ao Paraíso, alcançar o Pai, nem ser incorporado ao Corpo de Finalidade, sem haver passado pela experiência sublime de estabelecer uma relação de paternidade com as crianças em evolução, dos mundos, ou sem ter alguma outra experiência análoga e equivalente.

A relação entre a criança e os seus pais é fundamental para o conceito essencial que devemos ter do Pai Universal e suas crianças no universo.

Portanto, essa experiência torna-se indispensável à educação experiencial de todos os ascendentes.

(516.3) 45:6.5 As criaturas intermediárias ascendentes e os serafins evolucionários devem passar por essa experiência de paternidade, em associação com os Filhos e Filhas Materiais da sede-central do sistema.

Assim, esses ascendentes não-reprodutores ganham uma experiência de paternidade, ajudando aos Adãos e Evas, em Jerusém, na criação e na educação da sua progênie.

(516.4) 45:6.6 Todos os mortais sobreviventes que não experimentaram a paternidade, nos mundos evolucionários, devem também adquirir esse aperfeiçoamento necessário enquanto permanecem nos lares dos Filhos Materiais de Jerusém, e como pais colaboradores desses esplêndidos pais e mães.

Isso é verdade, exceto no caso em que esses mortais tenham sido capazes de compensar as suas deficiências nos berçários do sistema, localizados no primeiro mundo de cultura transicional de Jerusém.

(516.5) 45:6.7 Esse berçário probatório de Satânia é mantido por algumas personalidades moronciais no mundo dos finalitores, onde a metade do planeta se dedica a esse trabalho de educar as crianças.

Aqui, algumas crianças, filhas dos mortais sobreviventes, são recebidas e recompostas, tais como aquelas que pereceram nos mundos evolucionários antes de adquirirem o status espiritual como indivíduos.

A ascensão de qualquer dos seus progenitores naturais garante que a essa criança mortal dos reinos seja outorgada a repersonalização, no planeta dos finalitores do sistema; e que ali lhe seja permitido demonstrar, pelo próprio livre-arbítrio subseqüente, se fará ou não a escolha de seguir o caminho da ascensão mortal dos progenitores.

As crianças, aqui, apresentam-se como no mundo do seu nascimento, exceto pela ausência da diferenciação sexual.

Não há reprodução à maneira mortal, após a experiência da vida nos mundos habitados.

(517.1) 45:6.8 Os estudantes dos mundos das mansões que têm uma ou mais crianças no berçário probatório do mundo dos finalitores, e que apresentam deficiências quanto à experiência essencial da paternidade, podem solicitar a permissão de um Melquisedeque para efetivar a sua transferência temporária, dos deveres da ascensão, nos mundos das mansões, para o mundo dos finalitores, onde lhes é dada a oportunidade de funcionar como progenitores solidários dos seus próprios filhos e outras crianças.

Esse serviço de incumbência da paternidade pode ser, mais tarde, creditado em Jerusém como equivalente à metade da educação a que esses seres ascendentes devem submeter-se nas famílias dos Filhos e Filhas Materiais.

(517.2) 45:6.9 O berçário probatório é supervisionado por mil casais de Filhos e Filhas Materiais, voluntários das colônias da sua ordem em Jerusém.

(518.5) 45:7.9 [Apresentado por um Melquisedeque, designado temporariamente para Urântia.]


Última edição por W.A.M. em Ter Set 21, 2010 5:07 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 6:17 am

Olá Pessoal!

Para os buscadores da verdade, saber que existem outros mundos além daqueles que conhecemos, já é algo de extraordinário.

Já li muito sobre cidades intraterrenas, cidades astrais, cidades ditas espirituais, cidades de outros planetas e tantas outras.

Tudo isto fica muito no ar, sem maiores explicações, mas pela litura do Livro de Urântia, temos a noção que como são muitos mundos, destacando principalmente os mundos arquitetônicos, que são mundos criados sob medidas para adminstração dos mundos e que servem de escalada ao ser humano e outros seres até o Paraíso, a morada de Deus, o Centro de Tudo.

A riqueza de detalhes de como são muitos destes mundos, as personalidades envolvidas neste esquema de ascensão é muito mais extraordinário ainda.

Só lendo o Livro para poder entender muito do que escrevo, um livro que já foi escrito há tantos anos, que só recentemente vem sendo divulgado, que tem tantas respostas e que só atualmente com avanço da consciência e da ciência podemos entender-lo melhor.

Uma ótima semana a todos!


Última edição por W.A.M. em Ter Set 21, 2010 5:08 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 3:54 pm

Documento 46 - A Sede Central do Sistema Local

http://encyclopediaurantia.org/images/jerusem.jpg

1. Aspectos Físicos de Jerusém

http://encyclopediaurantia.org/images/syscap.jpg

(519.2) 46:1.1 Jerusém é dividida em mil setores latitudinais, e em dez mil zonas longitudinais.

Esta esfera tem sete capitais maiores e setenta centros administrativos menores.

(519.3) 46:1.2 O quilômetro-padrão de Jerusém é equivalente a cerca de onze quilômetros de Urântia.

O peso-padrão, o “gradante”, é estabelecido por meio do sistema decimal a partir do ultímatom maduro e representa quase exatamente 280 gramas do vosso peso.

O dia de Satânia iguala-se a três dias do tempo de Urântia, menos uma hora, quatro minutos e quinze segundos, este sendo o tempo da rotação de Jerusém em torno do próprio eixo.

O ano do sistema consiste de cem dias de Jerusém. O tempo do sistema é teledifundido pelos mestres cronoldeques.

(519.4) 46:1.3 A energia de Jerusém é controlada de um modo magnífico e circula em torno da esfera em canais, por zonas que são diretamente alimentadas pelas cargas de energia do espaço e administradas habilmente pelos Mestres Controladores Físicos.

A resistência natural à passagem dessas energias, pelos canais físicos de condução, fornece o calor necessário à manutenção de uma temperatura uniforme adequada em Jerusém.

A temperatura, à luz plena, é mantida em torno de 21 graus Celsius, enquanto, durante o período de recesso de luz, ela cai até um pouco abaixo dos 10 graus.

(519.5) 46:1.4 Não há dias e noites, não há estações de calor e frio.

Os transformadores de poder mantêm cem mil centros dos quais as energias rarefeitas são projetadas para o alto, através da atmosfera planetária, passando por algumas modificações, até que alcancem o teto elétrico de ar da esfera; e então essas energias são refletidas de volta para baixo, na forma de uma luz suave, filtrada e uniforme, com a mesma intensidade, aproximadamente, da luz do sol em Urântia, quando o sol está brilhando, às dez horas da manhã.

(520.1) 46:1.5 Sob essas condições de iluminação, os raios de luz não parecem vir de um único ponto; eles filtram-se no céu, emanando igualmente de todas as direções do espaço.

Essa luz é muito semelhante à luz natural do sol, exceto pelo fato de que contém muito menos calor.

Por isso é que se sabe que esses mundos sedes-centrais não são luminosos no espaço; ainda que Jerusém estivesse muito próxima de Urântia, não seria visível.

(520.2) 46:1.6 Os gases que refletem essas energias de luz, da ionosfera superior de Jerusém, de volta para o chão, são muito similares àqueles das camadas superiores de ar em Urântia, que são responsáveis pelos fenômenos da aurora boreal das vossas chamadas luzes setentrionais, embora estas sejam produzidas por causas diferentes.

(520.5) 46:1.9 Os sete mundos transicionais de estudo e os seus quarenta e nove satélites são aquecidos, iluminados, energizados e irrigados pelas técnicas de Jerusém.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]



Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 7:11 pm

Documento 46 - 2. Características Físicas de Jerusém

(520.6) 46:2.1 Em Jerusém, vós ireis sentir falta das cadeias escarpadas das montanhas de Urântia, e de outros mundos evoluídos; não há nem terremotos nem chuvas, mas ireis desfrutar dos magníficos planaltos e de outras variações singulares na sua topografia e paisagem.

(520.7) 46:2.2 Há milhares e milhares de pequenos lagos, mas não há rios turbulentos nem oceanos imensos.

Não há chuvas, nem tempestades, nem furacões em nenhum dos mundos arquitetônicos, mas há a precipitação diária em decorrência da condensação de umidade durante as horas de temperatura mais baixa que acompanha a diminuição da luz.

A vida física das plantas e o mundo moroncial de coisas vivas, precisam, ambos, da umidade; todavia esta é amplamente suprida pelo sistema de circulação no subsolo, o qual se espalha por toda a esfera, indo até mesmo aos cumes dos planaltos.

(520.Cool 46:2.3 A atmosfera de Jerusém é uma mistura de três gases.

Esse ar é muito semelhante ao de Urântia, com o acréscimo de um gás adaptado à respiração das ordens moronciais de vida.

(521.1) 46:2.4 O sistema de transporte é conjugado com as correntes circulatórias do movimento da energia, estando essas principais correntes de energia localizadas em intervalos de dezesseis quilômetros.

Por meio de ajustes dos mecanismos físicos, os seres materiais do planeta podem deslocar-se a uma velocidade que varia de trezentos a oitocentos quilômetros por hora.

Os seres materiais e os seres na sua primeira fase moroncial devem utilizar esses meios mecânicos de transporte, mas as personalidades espirituais deslocam-se por ligação com as forças superiores e as fontes espirituais de energia.

(521.2) 46:2.5 Jerusém e os seus mundos interligados são dotados com as dez divisões padronizadas de vida física, características das esferas arquitetônicas de Nébadon.

E, como não há evolução orgânica em Jerusém, não há formas conflitantes de vida, nenhuma luta pela existência, nenhuma sobrevivência dos mais aptos.

E, em toda essa perfeição criativa, está o entrelaçamento mais surpreendente das vidas físicas e moronciais, artisticamente realçadas pelos artesãos celestes e pelos seus afins.

(521.3) 46:2.6 Jerusém, de fato, é como um antegozo da glória e grandeza paradisíacas.

Tão pouco há que possa ser comparado com qualquer coisa do vosso mundo e, também, as coisas de Jerusém transcendem tanto as coisas de Urântia que uma comparação ficaria quase grotesca.

(521.4) 46:2.7 O setor industrial e os laboratórios de Jerusém são um domínio amplo que os urantianos dificilmente iriam reconhecer, pois não têm nenhuma chaminé expelindo fumaça; contudo, há uma intrincada economia material, associada a esses mundos especiais, e há uma perfeição de técnica mecânica e realização física que iria assombrar e maravilhar até mesmo os vossos químicos e inventores mais experientes.

Na vossa estada em Jerusém e nos seus mundos de transição, vós estais muito mais próximos da vossa vida terrestre de coisas materiais do que na vossa vida futura de avanço na existência espiritual.

http://encyclopediaurantia.org/images/etransm2.jpg

(521.5) 46:2.8 O monte Seraf é o ponto mais elevado em Jerusém, com quase quatro mil e quinhentos metros de altitude; e é o ponto de partida de todos os serafins de transporte.

Um transporte seráfico parte a cada três segundos do tempo de Urântia, durante o período iluminado; algumas vezes invadindo as horas de pouca iluminação.

Os transportadores levantam vôo a uma velocidade de quarenta quilômetros por segundo, do tempo de Urântia, e não atingem a velocidade-padrão até que estejam a uma distância de três mil e duzentos quilômetros de Jerusém.

http://encyclopediaurantia.org/images/seaoglass1.jpg

(521.6) 46:2.9 Os transportes chegam ao campo de cristal, o chamado mar de vidro.

Em torno dessa área estão as estações de recepção para as várias ordens de seres que atravessam o espaço por meio do transporte seráfico.

Perto da estação de recepção polar de cristal, para os estudantes visitantes, vós podeis subir ao observatório aperolado e avistar um mapa imenso, em relevo, de todo o planeta-sede-central.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Seg Set 13, 2010 9:05 pm

Documento 46 - 3. As Transmissões de Jerusém

(522.1) 46:3.1 As teletransmissões do superuniverso (*Sétimo Superuniverso de Orvonton*) e do Paraíso-Havona (*Centro de Tudo*) são recebidas em Jerusém (*Capital do Sistema Local de Satânia), na ligação com Sálvington (*Capital do Universo Local de Nebadon*), por uma técnica que envolve o cristal polar, o mar de vidro.

Todas essas mensagens são expostas automaticamente, de um modo tal que sejam discerníveis por todos os tipos de seres presentes ao anfiteatro central das difusões; entre todas as ocupações de um mortal ascendente em Jerusém, nenhuma é mais atraente e absorvente do que escutar a corrente sem fim de informes espaciais do universo.

(522.2) 46:3.2 Essa estação de recepção e de transmissões em Jerusém está circundada por um enorme anfiteatro, construído de materiais cintilantes totalmente desconhecidos em Urântia (*Terra*), e onde se sentam mais de cinco bilhões de seres — materiais e moronciais — , além de acomodar inúmeras personalidades espirituais.

A diversão favorita de toda a Jerusém é passar o tempo de lazer na estação difusora, para ficar sabendo sobre as condições de bem-estar e o estado geral das coisas no universo.

E essa é a única atividade planetária que não fica reduzida, durante o recesso de luz.

(522.3) 46:3.3 Nesse anfiteatro de recepção das teledifusões, as mensagens de Sálvington chegam continuamente.

A palavra dos Pais Altíssimos das Constelações, vinda de Edêntia (*Capital da Constelação Local de Norlatiadeque*), a qual está próxima dali, é recebida pelo menos uma vez por dia.

Periodicamente as transmissões regulares e especiais de Uversa (*Capital do Superuniverso Local de Orvonton*) são feitas através de Sálvington e, quando as mensagens do Paraíso estão sendo recebidas, toda a população congrega-se ao redor do mar de vidro, e os amigos de Uversa aliam o fenômeno da refletividade à técnica da transmissão do Paraíso; assim tudo o que é ouvido torna-se visível.

E é dessa maneira que a antecipação contínua, da beleza avançada e da grandeza, é proporcionada aos mortais sobreviventes à medida que fazem a sua jornada adentro na aventura eterna.

(522.4) 46:3.4 A estação emissora de Jerusém está localizada no pólo oposto da esfera.

Todas as transmissões para os mundos individuais são retransmissões das capitais dos sistemas, exceto as mensagens de Michael (*Criador do Universo Local de Nebadon*) que, algumas vezes, vão diretamente aos seus destinos pelos circuitos dos arcanjos.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]


Obs.: (**) Entre parênteses e asterisco é anotação para esclarecimentos e não está no Livro de Urântia.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 14, 2010 12:53 am

Documento 46 - 4. As Áreas Residencial e Administrativa

(522.5) 46:4.1 Porções consideráveis de Jerusém estão destinadas a áreas residenciais, enquanto outras porções da capital do sistema são destinadas às funções administrativas necessárias, envolvendo a supervisão dos assuntos das 619 esferas habitadas, dos 56 mundos de cultura de transição e da própria capital do sistema.

Em Jerusém (*Capital do Sistema Local de Satânia*) e em Nébadon (*Universo Local*) esses arranjos são designados como a seguir:

(522.6) 46:4.2 1. Os círculos — as áreas residenciais dos não-nativos.

(522.7) 46:4.3 2. Os quadrados — as áreas do sistema executivo-administrativo.

(522.Cool 46:4.4 3. Os retângulos — o ponto de encontro dos seres de vida nativa mais baixa.

(522.9) 46:4.5 4. Os triângulos — as áreas locais ou administrativas de Jerusém.

(522.10) 46:4.6 Esses arranjos das atividades do sistema em círculos, quadrados, retângulos e triângulos são comuns a todas as capitais dos sistemas de Nébadon.

Num outro universo, um arranjo inteiramente diferente poderia prevalecer.

(523.1) 46:4.7 A nossa narrativa sobre essas áreas residenciais e administrativas não leva em conta as vastas e belas moradas dos Filhos Materiais de Deus, os cidadãos permanentes de Jerusém; e também não mencionamos as outras numerosas e fascinantes ordens de espíritos e criaturas quase espirituais.

Por exemplo: Jerusém desfruta dos serviços eficientes dos espirongas designados a funcionar no sistema.

Esses seres devotam-se à ministração espiritual em favor dos residentes e visitantes supramateriais.

Eles são um grupo maravilhoso de seres inteligentes e formosos, e são mesmo os servidores de transição das criaturas moronciais mais elevadas, dos ajudantes moronciais que trabalham para a manutenção e o embelezamento de todas as criações moronciais.

Eles são, em Jerusém, o que as criaturas intermediárias são em Urântia: ajudantes intermediários, funcionando entre o material e o espiritual.

(523.2) 46:4.8 As capitais dos sistemas são singulares, como únicos mundos que exibem quase perfeitamente todas as três fases da existência no universo: a material, a moroncial e a espiritual.

(523.3) 46:4.9 Jerusém tem grandes edifícios, tanto do tipo material quanto moroncial, e a ornamentação das zonas puramente espirituais é não menos refinada e abundante.

O vosso conceito mais imaginativo da perfeição, beleza e plenitude, em matéria de instalações, dificilmente aproximar-se-ia dessa grandeza.

E Jerusém é apenas o primeiro patamar no caminho até a superna perfeição da beleza do Paraíso.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]


Obs.: (**) Entre parênteses e asterisco é anotação para esclarecimentos e não está no Livro de Urântia.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 14, 2010 1:46 am

Documento 46 - 5. Os Círculos de Jerusém

http://encyclopediaurantia.org/images/jerucircle.jpg

(523.4) 46:5.1 As reservas residenciais destinadas aos grupos maiores de vida do universo são chamadas círculos de Jerusém.

Esses agrupamentos de círculos, mencionados nessas narrativas, são os seguintes:

(523.5) 46:5.2 1. Os círculos dos Filhos de Deus.

(523.6) 46:5.3 2. Os círculos dos anjos e espíritos mais elevados.

(523.7) 46:5.4 3. Os círculos dos Auxiliares Universais, incluindo os dos filhos trinitarizados pelas criaturas, não designados aos Filhos Instrutores da Trindade.

(523.Cool 46:5.5 4. Os círculos dos Mestres Controladores Físicos.

(523.9) 46:5.6 5. Os círculos dos mortais ascendentes designados para ali, incluindo as criaturas intermediárias.

(523.10) 46:5.7 6. Os círculos das colônias de cortesia.

(523.11) 46:5.8 7. Os círculos dos Corpos da Finalidade.

(523.12) 46:5.9 Cada um desses agrupamentos de residentes consiste de sete círculos concêntricos e sucessivamente elevados.

Todos são construídos ao longo das mesmas linhas, mas em tamanhos diferentes e modelados em materiais diferentes.

São todos contornados por cercas de grande extensão, que se elevam formando imensos passeios que rodeiam internamente cada grupo de sete círculos concêntricos.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 14, 2010 2:07 am

(524.1) 46:5.10 Nos círculos de Jerusém, todavia, esses vários grupos de filiação podem ser observados no seu trabalho. E, como a visão moroncial é de um alcance enorme, vós podereis caminhar nos passeios dos Filhos e contemplar as atividades intrigantes das suas numerosas ordens.

Documento 46 - 5. Os Círculos de Jerusém

http://encyclopediaurantia.org/images/soncircle1.jpg

(524.1) 46:5.10 1. Os círculos dos Filhos de Deus.

http://encyclopediaurantia.org/images/soncircle.jpg

(524.2) 46:5.11 Esses sete círculos dos Filhos são concêntricos e sucessivamente elevados, de modo que cada um dos círculos mais externos e maiores oferece uma vista para os mais internos e menores, cada um sendo cercado por um muro que constitui um passeio público.

Esses muros, construídos de gemas de cristal de brilho cintilante, são suficientemente altos, para que todos possam contemplar todos os seus círculos residenciais respectivos.

Os muitos portões — de cinqüenta a cento e cinqüenta mil — , que dão entrada a cada um desses muros, são de uma só peça de cristal aperolado.

(524.3) 46:5.12 O primeiro círculo do domínio dos Filhos está ocupado pelos Filhos Magisteriais e suas assessorias pessoais.

Também é por meio desse centro que os Avonais do sistema mantêm contato com o universo.

(524.4) 46:5.13 O segundo círculo é ocupado pelos Filhos Instrutores da Trindade.

Nesse domínio sagrado, os Diainais e os seus colaboradores dão prosseguimento ao aperfeiçoamento dos Filhos Instrutores primários recém-chegados.

E, em todo esse trabalho, eles são assistidos de modo competente por uma divisão de alguns coordenados dos Brilhantes Estrelas Vespertinas.

Os filhos trinitarizados por criaturas ocupam um setor do círculo dos Diainais.

Os Filhos Instrutores da Trindade estão muito próximos de serem os representantes pessoais do Pai Universal, em um sistema local, visto que são seres originários da Trindade.

Esse segundo círculo é um domínio de extraordinário interesse para todos os povos de Jerusém.

(524.5) 46:5.14 O terceiro círculo é dedicado aos Melquisedeques.

Não seria impróprio dizer que são a influência predominante em Jerusém, à parte as atividades sempre presentes dos Filhos e Filhas Materiais.

(524.6) 46:5.15 O quarto círculo é o lar dos Vorondadeques e de todas as outras ordens dos Filhos visitantes e observadores que não têm moradia prevista em outro lugar.

Os Pais Altíssimos das Constelações têm a sua morada nesse círculo, quando em visitas de inspeção ao sistema local.

Os Perfeccionadores da Sabedoria, os Conselheiros Divinos e os Censores Universais residem todos nesse círculo, quando em missão no sistema.

(524.7) 46:5.16 O quinto círculo é a morada dos Lanonandeques, a ordem de filiação dos Soberanos de Sistemas e Príncipes Planetários.

Os Filhos das reservas do sistema são mantidos nesse círculo, enquanto o Soberano do Sistema tem um templo situado no centro do grupo das estruturas de governo, na colina da administração.

(524.Cool 46:5.17 O sexto círculo é o local de permanência dos Portadores da Vida do sistema.

(524.9) 46:5.18 O sétimo círculo é o ponto de encontro dos filhos ascendentes, os mortais designados que podem estar temporariamente funcionando nas sedes-centrais dos sistemas junto com os seus consortes seráficos.

Os ex-mortais de status mais elevado que o de cidadãos de Jerusém, e abaixo dos finalitores, são considerados como pertencentes ao grupo, tendo a sua sede-central nesse círculo.

http://encyclopediaurantia.org/images/soncircle2.jpg

(525.1) 46:5.19 Essas reservas circulares dos Filhos ocupam uma enorme área, e até mil e novecentos anos atrás existia um grande espaço aberto no seu centro.

Essa região central agora é ocupada pelo memorial de Michael, terminado há cerca de quinhentos anos.

O memorial de Michael agora é o centro de todas as atividades abrangidas pela direção modificada do sistema, ocasionadas pela auto-outorga de Michael, incluindo a maior parte das atividades mais recentemente transferidas de Sálvington.

A assessoria do memorial consiste de mais de um milhão de personalidades.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 14, 2010 5:58 am

(525.5) 46:5.23 Não duvido que esse imenso passeio, dominando os círculos dos anjos, seja a primeira vista de Jerusém a chamar a vossa atenção, quando vos for permitido um lazer mais prolongado nas vossas visitas iniciais.

Documento 46 - 5. Os Círculos de Jerusém

(525.2) 46:5.20 2. Os círculos dos anjos.

http://encyclopediaurantia.org/images/angelcir1.jpg

(525.3) 46:5.21 O primeiro círculo dos anjos é ocupado pelas Mais Altas Personalidades do Espírito Infinito, que podem estar estacionadas no mundo sede-central — os Mensageiros Solitários e os seus colaboradores.

O segundo círculo é dedicado às hostes de Mensageiros, Conselheiros Técnicos, Companheiros, Inspetores e Registradores, quando estes, porventura, de tempos em tempos, estiverem atuando em Jerusém.

O terceiro círculo é ocupado pelos espíritos ministradores das ordens e agrupamentos mais elevados.

(525.4) 46:5.22 O quarto círculo é ocupado pelos serafins administradores; e os serafins que servem em um sistema local, como o de Satânia, são uma “inumerável hoste de anjos”.

O quinto círculo é ocupado pelos serafins planetários, enquanto o sexto é a casa dos ministros de transição.

O sétimo círculo é a esfera de permanência de algumas ordens não reveladas de serafins.

Os registradores de todos esses grupos de anjos não permanecem com os seus companheiros, tendo os seus domicílios no templo dos registros de Jerusém.

Todos os registros são preservados em triplicata, nessa sala tríplice de arquivos.

http://encyclopediaurantia.org/images/angelcircle.jpg

(525.5) 46:5.23 Esses sete círculos estão rodeados pelo panorama de exibição de Jerusém, que tem 8.000 quilômetros de circunferência, onde se apresenta o status do avanço dos mundos povoados de Satânia, e é constantemente revisto de modo a representar com exatidão as condições atualizadas de cada planeta, individualmente.

Não duvido que esse imenso passeio, dominando os círculos dos anjos, seja a primeira vista de Jerusém a chamar a vossa atenção, quando vos for permitido um lazer mais prolongado nas vossas visitas iniciais.

(525.6) 46:5.24 Essas exibições ficam a cargo dos nativos de Jerusém, mas eles são ajudados pelos seres ascendentes dos vários mundos de Satânia, que estão de permanência em Jerusém, a caminho de Edêntia.

A descrição das condições planetárias e do progresso nos mundos é efetuada por muitos métodos, alguns conhecidos por vós, mas a maioria o é por meio de técnicas desconhecidas em Urântia.

Essas exposições ocupam a borda exterior dessa vasta muralha.

O restante do passeio é quase inteiramente aberto, sendo alta e magnificamente decorado.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Ter Set 14, 2010 5:16 pm

Documento 46 - 5. Os Círculos de Jerusém

http://encyclopediaurantia.org/images/aidcircle.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/aidcircle1.jpg

(525.7) 46:5.25 3. Os círculos dos Ajudantes do Universo contêm a sede-central dos Estrelas Vespertinos situada no enorme espaço central.

Aqui está localizada a sede-central de Galântia, o comandante adjunto desse grupo poderoso de superanjos, e que foi o primeiro, de todos os Estrelas Vespertinos ascendentes, a receber uma missão.

Esse é um dos mais magníficos de todos os setores administrativos de Jerusém, ainda que esteja entre as construções mais recentes.

Esse centro tem oitenta quilômetros de diâmetro.

A sede-central de Galântia é um cristal monoliticamente fundido, totalmente transparente.

Esses cristais material-moronciais são grandemente apreciados tanto pelos seres moronciais quanto pelos materiais.

Os Estrelas Vespertinos criados como tais exercem a sua influência em toda a Jerusém, sendo possuidores de grandes atributos extra pessoais.
Todo esse mundo adquiriu um aroma espiritual desde que muitas das suas atividades foram transferidas de Sálvington para cá.

http://encyclopediaurantia.org/images/controlcir.jpg

http://encyclopediaurantia.org/images/contcirc1.jpg

(526.1) 46:5.26 4. Os círculos dos Mestres Controladores Físicos.

As várias ordens de Mestres Controladores Físicos estão concentricamente arranjadas em torno do grande templo do poder, onde o dirigente máximo do poder preside o sistema, em associação com o dirigente dos Supervisores do Poder Moroncial.

Esse templo do poder é um dos dois setores em Jerusém ao qual os mortais ascendentes e as criaturas intermediárias não têm acesso permitido.

O outro é o setor desmaterializante, na área dos Filhos Materiais, uma série de laboratórios onde os serafins de transporte transformam os seres materiais em um estado muito próximo daquele da ordem moroncial de existência.

http://encyclopediaurantia.org/images/mortalcir.jpg

(526.2) 46:5.27 5. Os círculos dos mortais ascendentes.

A área central dos círculos dos mortais ascendentes é ocupada por um grupo de 619 memoriais planetários, representantes dos mundos habitados do sistema; e essas estruturas são submetidas periodicamente a grandes mudanças.

É privilégio dos mortais de cada mundo concordar, de tempos em tempos, com algumas das alterações ou acréscimos nos seus memoriais planetários.
Muitas mudanças estão ainda agora sendo efetuadas nas estruturas de Urântia.

O centro desses 619 templos é ocupado por uma maquete ativa de Edêntia e dos seus muitos mundos de cultura ascendente.

Esse modelo tem sessenta e quatro quilômetros de diâmetro e é uma reprodução real do sistema de Edêntia, fiel ao original em cada detalhe.

(526.3) 46:5.28 Os ascendentes desfrutam de servir em Jerusém e sentem prazer em observar as técnicas de outros grupos.

Tudo o que é feito nesses vários círculos é aberto à plena observação de toda a Jerusém.

(526.4) 46:5.29 As atividades desse mundo são de três variedades distintas: trabalho, progressão e divertimento.

Colocado de outro modo, são: serviço, estudo e relaxamento.

As atividades compostas consistem de relações sociais, entretenimento grupal e adoração divina.

Há um grande valor educacional no congraçamento entre os diversos grupos de personalidades, ordens muito diferentes daquela dos vossos próprios companheiros.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qua Set 15, 2010 1:37 am

Documento 46 - 5. Os Círculos de Jerusém

(526.5) 46:5.30 6. Os círculos das colônias de cortesia.

Os sete círculos das colônias de cortesia são ornados por três estruturas enormes: o imenso observatório astronômico de Jerusém, a gigantesca galeria de arte de Satânia e a imensa sala de reunião dos diretores de retrospecção, o teatro das atividades moronciais dedicadas ao descanso e à recreação.

(526.6) 46:5.31 Os artesãos celestes dirigem os espornágias e provêem a hoste para decorações criativas e memoriais monumentais, que abundam em todos os lugares de reuniões públicas.

Os estúdios desses artesãos estão entre as maiores e mais belas dentre as estruturas sem par desse mundo maravilhoso.

As outras colônias de cortesia mantêm sedes-centrais imensas e de grande beleza.

Muitos desses prédios são construídos inteiramente de gemas de cristal.

Todos os mundos arquitetônicos têm em profusão tanto cristais, bem como os chamados metais preciosos.

Http://encyclopediaurantia.org/images/finalcir.jpg

(527.1) 46:5.32 7. Os círculos dos finalitores apresentam uma estrutura singular no centro.

E esse mesmo templo vazio é encontrado em todos os mundos sedes-centrais dos sistemas de Nébadon.

Esse edifício em Jerusém está selado com a insígnia de Michael e traz esta inscrição: “Ainda não consagrado ao sétimo estágio do espírito — ao compromisso eterno”.

Gabriel colocou o selo nesse templo de mistério, e ninguém, a não ser Michael, pode ou deve romper o selo da soberania, afixado pelo Brilhante Estrela Matutino.

Algum dia vós contemplareis esse templo silencioso, ainda que não possais penetrar o seu mistério.

(527.2) 46:5.33 Outros círculos de Jerusém: Além desses círculos residenciais, em Jerusém há inúmeras outras moradas designadas de modo especial.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 16, 2010 2:00 am

Documento 46 – A Sede Central do Sistema Local

http://encyclopediaurantia.org/images/jerusem.jpg

6. Os Quadrados Executivo-Administrativos

(527.3) 46:6.1 As divisões executivo-administrativas do sistema estão localizadas nos imensos quadrados departamentais, em número de mil.

Cada unidade administrativa está dividida em cem subdivisões de dez subgrupos cada.

7. Os Retângulos — Os Espornágias

(527.15) 46:7.1 Os mil retângulos de Jerusém são habitados pela vida nativa inferior do planeta sede-central e, no seu centro, está situada a imensa sede-central circular dos espornágias.

(527.16) 46:7.2 Os espornágias são os jardineiros das paisagens dos mundos sedes-centrais, e são originais e artísticos no tratamento que dão aos espaços abertos de Jerusém.

Essa ordem de vida animal é agora quase totalmente dirigida pelas criaturas intermediárias ascendentes das esferas evolucionárias.

(528.1) 46:7.3 Eles não possuem almas de sobrevivência, mas desfrutam de vidas longas, algumas vezes até de quarenta a cinqüenta mil anos-padrão.

(528.2) 46:7.4 Embora os espornágias não possuam uma alma de sobrevivência, e não a desenvolvam, ainda que não tenham personalidade, eles desenvolvem uma individualidade que pode experienciar a reencarnação.

Quando, com o passar do tempo, os corpos físicos dessas criaturas singulares deterioram com o uso e a idade, os seus criadores, em colaboração com os Portadores da Vida, produzem novos corpos nos quais os velhos espornágias restabelecem as suas residências.

(528.3) 46:7.5 Os espornágias são as únicas criaturas em todo o universo de Nébadon que experienciam essa ou qualquer outra espécie de reencarnação.

São sensíveis apenas aos cinco primeiros espíritos ajudantes da mente; não respondem, portanto, aos impulsos dos espíritos da adoração e da sabedoria.

(528.4) 46:7.6 Eles não são seres evolucionários, tendo sido projetados pelos Portadores da Vida na sua forma e status atuais.

São bissexuais e procriam-se à medida que são requisitados, para fazer face às necessidades de uma população crescente.

(528.5) 46:7.7 Talvez, para as mentes de Urântia, eu fizesse melhor sugerindo algo da natureza dessas criaturas belas e úteis, dizendo que elas têm as características do cavalo fiel, combinadas às do cão afetuoso, manifestando uma inteligência que é maior que a do tipo mais elevado de chimpanzé.

E são muito belas, se julgadas segundo os padrões físicos de Urântia.

Apreciam bastante as atenções a elas demonstradas pelos seres materiais e semimateriais que permanecem nesses mundos arquitetônicos.

Elas têm uma vista que lhes permite reconhecer — além dos seres materiais — as criações moronciais, as ordens angélicas mais baixas, as criaturas intermediárias e algumas das ordens menos elevadas de personalidades espirituais.

(528.6) 46:7.8 Existem aqueles que acreditam que, em uma idade futura do universo, esses espornágias fiéis escaparão do seu nível animal de existência e atingirão um destino evolucionário condigno de crescimento intelectual progressivo e mesmo de realização espiritual.

8. Os Triângulos de Jerusém

http://encyclopediaurantia.org/images/triangle.jpg

(528.7) 46:8.1 Os assuntos puramente rotineiros e locais de Jerusém são dirigidos a partir dos cem triângulos.

Estas unidades estão agrupadas em torno das dez estruturas maravilhosas que domiciliam a administração local de Jerusém.

Os triângulos estão rodeados pela ilustração panorâmica da história da sede-central do sistema.

(529.4) 46:8.5 [Apresentado por um Arcanjo de Nébadon.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 16, 2010 3:15 am

(345.1) 31:0.1 O CORPO de Finalitores Mortais representa o destino, conhecido até o presente momento, dos mortais ascendentes do tempo, e que já se fusionaram ao Ajustador. Há, no entanto, outros grupos de seres que são também designados para esse corpo

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/jerusem.jpg

(530.1) 47:0.1 Num certo sentido, todos os cinqüenta e seis mundos que rodeiam Jerusém são devotados à cultura de transição dos mortais ascendentes; os sete satélites do mundo de número um, todavia, são mais especificamente conhecidos como os mundos das mansões.

(530.2) 47:0.2 O mundo de transição de número um é dedicado inteira e exclusivamente às atividades ascendentes; e é a sede-central do corpo de finalitores designado para Satânia.

Esse mundo agora serve de sede-central para mais de cem mil companhias de finalitores, e em cada uma dessas companhias há mil seres glorificados.

(530.3) 47:0.3 Quando um sistema é estabelecido em luz e vida, e, na medida que os mundos das mansões cessam, um a um, de servir como estações de aperfeiçoamento para os mortais, eles passam a ser ocupados pela população crescente de finalitores que se acumula nesses sistemas mais antigos e mais altamente perfeccionados.

(530.4) 47:0.4 Os sete mundos das mansões estão a cargo dos supervisores moronciais e dos Melquisedeques.

1. O Mundo dos Finalitores

http://encyclopediaurantia.org/images/finaliter.jpg

(530.5) 47:1.1 Ainda que apenas os finalitores e alguns grupos de filhos já salvos e os seus preceptores sejam os residentes do mundo de transição de número um, todas as providências são tomadas para o entretenimento de todas as classes de seres espirituais, mortais de transição e estudantes visitantes.

http://encyclopediaurantia.org/images/finaliter3.jpg

(530.6) 47:1.2 Embora o mundo dos finalitores seja uma esfera de rara beleza física e de extraordinária ornamentação moroncial, a grande morada espiritual localizada no centro das atividades, o templo dos finalitores, não é visível sem ajuda para a vista material nem para a visão moroncial inicial.

Contudo, os transformadores de energia são capazes de tornar visíveis muitas dessas realidades para os mortais ascendentes e, de tempos em tempos, eles o fazem, como nas ocasiões das assembléias de classe dos estudantes dos mundos das mansões dessa esfera cultural.

(531.1) 47:1.3 Durante toda vossa experiência nos mundos das mansões estareis, de um certo modo, espiritualmente conscientes da presença dos vossos irmãos glorificados que alcançaram o Paraíso; e é muito repousante, de quando em quando, percebê-los, realmente, em ação na sua própria sede de residência.

(531.2) 47:1.4 No primeiro mundo das mansões, todos os sobreviventes devem satisfazer aos requisitos da comissão de progenitores dos seus planetas nativos.

Todos aqueles que fracassam em satisfazer às exigências dessa comissão, quanto à sua experiência de progenitores, devem qualificar-se posteriormente, prestando serviço, nos lares dos Filhos Materiais, em Jerusém ou, em parte, no berçário probatório no mundo dos finalitores.

(531.3) 47:1.5 Todavia, aos pais do mundo das mansões que tiverem filhos crescendo no berçário probatório, independentemente da sua experiência de progenitores, são dadas todas as oportunidades de colaborar com os custódios moronciais desses filhos, no que diz respeito à instrução e aperfeiçoamento deles.

(531.4) 47:1.6 Nenhum mortal ascendente pode escapar da experiência de criar filhos — os seus próprios, ou os dos outros — , seja nos mundos materiais ou, subseqüentemente, no mundo dos finalitores, ou em Jerusém.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 16, 2010 3:49 am

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

2. O Berçário Probatório

(531.5) 47:2.1 As escolas que recebem as crianças de Satânia estão situadas no mundo dos finalitores, a primeira das esferas de cultura de transição de Jerusém.

Tais escolas, que recebem os infantes, são empreendimentos dedicados à criação e aperfeiçoamento das crianças do tempo, incluindo as que morreram nos mundos evolucionários do espaço antes da aquisição do status individual nos registros do universo.

No caso da sobrevivência de um ou de ambos os pais dessa criança, o guardião do destino designa o seu querubim aliado como custódio da identidade potencial da criança, encarregando esse querubim com a responsabilidade de entregar essa alma ainda não desenvolvida nas mãos dos Mestres dos Mundos das Mansões, nos berçários probatórios dos mundos moronciais.

http://encyclopediaurantia.org/images/nursery.jpg

(531.6) 47:2.2 Esses pupilos dos finalitores, filhos de mortais ascendentes, são sempre repersonalizados exatamente como no seu status físico à época da sua morte, exceto pelo potencial de reprodução.

Esse despertar ocorre na hora exata da chegada do progenitor ao primeiro mundo das mansões.

E, então, a essas crianças são dadas todas as oportunidades que existem de escolher o seu caminho celeste, exatamente como elas teriam escolhido nos mundos onde a morte tão prematuramente pôs fim às suas carreiras.

http://encyclopediaurantia.org/images/nursery1.jpg

(532.1) 47:2.3 No mundo-berçário, as criaturas probatórias são agrupadas segundo tenham ou não Ajustadores, pois os Ajustadores vêm residir nessas crianças materiais exatamente como nos mundos do tempo.

As crianças, em idades pré-Ajustador, são cuidadas em famílias de cinco filhos, com as suas idades variando de um ano e mesmo menos, até aproximadamente cinco anos, ou até aquela idade em que o Ajustador chega.

(532.2) 47:2.4 Nos mundos em evolução, todas as crianças que têm Ajustadores do Pensamento e que, antes da morte, não haviam feito uma escolha quanto à carreira do Paraíso, são também repersonalizadas no mundo dos finalitores do sistema, onde, do mesmo modo, crescem nas famílias dos Filhos Materiais e seus associados, como o fazem aqueles pequenos que chegaram sem Ajustadores, mas que, subseqüentemente, irão receber os Monitores Misteriosos após alcançarem a idade requerida para a escolha moral.

http://encyclopediaurantia.org/images/nursery2.jpg

(532.3) 47:2.5 As crianças resididas pelos Ajustadores e os jovens, no mundo dos finalitores, também são criados em famílias de cinco filhos, cujas idades variam aproximadamente de seis a quatorze anos; essas famílias consistem em crianças cujas idades são de seis, oito, dez, doze e quatorze anos.

A qualquer momento, depois dos dezesseis anos, se a escolha final houver sido feita, elas transladam-se para o primeiro mundo das mansões e começam as suas ascensões ao Paraíso.

Algumas fazem sua escolha antes dessa idade e vão para as esferas de ascensão; mas, antes dos dezesseis anos, calculados segundo os padrões de Urântia, pouquíssimas crianças serão encontradas nos mundos das mansões.

(532.4) 47:2.6 Os serafins guardiães dão assistência a esses jovens nos berçários probatórios, no mundo dos finalitores, exatamente do modo como ministram espiritualmente aos mortais, nos planetas evolucionários; ao passo que os fiéis espornágias ministram às suas necessidades físicas.

E, assim, essas crianças crescem no mundo de transição, até que chegue o tempo de fazerem sua escolha final.

(532.5) 47:2.7 Quando a vida material houver findado o seu decurso, se não houver sido dada a preferência à vida ascendente, ou se essas crianças do tempo definitivamente decidirem contra a aventura de Havona, a morte termina, automaticamente, com as suas carreiras probatórias.

Não há julgamento em tais casos; não há ressurreição depois dessa segunda morte.

As crianças simplesmente voltam a ser como se nunca houvessem existido.

(532.6) 47:2.8 Mas se escolherem o caminho da perfeição do Paraíso, elas serão imediatamente preparadas para o translado até o primeiro mundo das mansões, no qual muitas chegam a tempo de juntar-se aos seus pais, na ascensão a Havona.

Após passarem por Havona e alcançarem as Deidades, essas almas já salvas, de origem mortal, constituem a cidadania ascendente permanente do Paraíso.

Essas crianças que foram privadas da valiosa e essencial experiência evolucionária, nos mundos do seu nascimento mortal, não se incorporam aos Corpos da Finalidade.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 16, 2010 4:30 am

533.5) 47:3.7 Entre o momento da morte planetária, ou do translado, e a ressurreição no mundo das mansões, o homem mortal não ganha absolutamente nada, além de experienciar o ato da sobrevivência.

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

3. O Primeiro Mundo das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/mansion1.jpg

Dentro de uma sala de ressurreição utilizados para a ressurreição geral.

(532.7) 47:3.1 Nos mundos das mansões, os mortais sobreviventes ressuscitados reassumem as suas vidas exatamente no ponto em que as deixaram quando colhidos pela morte.

http://encyclopediaurantia.org/images/resurrect1.jpg
Dentro de uma sala de ressurreição utilizados para a ressurreição geral.

http://encyclopediaurantia.org/images/resurrect3.jpg

(532.Cool 47:3.2 O centro mesmo de todas as atividades, no primeiro mundo das mansões, é a sala de ressurreição, o enorme templo de reconstituição da personalidade.

Essa estrutura gigantesca é o ponto central de reunião dos guardiães seráficos do destino, dos Ajustadores do Pensamento e dos arcanjos da ressurreição.
Os Portadores da Vida atuam também junto com esses seres celestes na ressurreição dos mortos.

(533.1) 47:3.3 As transcrições da mente mortal e os padrões da memória ativa da criatura, tais como são transpostos, dos níveis materiais para os espirituais, são da posse individual dos Ajustadores do Pensamento que deixaram a residência mortal; esses fatores da espiritualização da mente, da memória e da personalidade da criatura, são, para sempre, uma posse desses Ajustadores.

A matriz mental da criatura e os potenciais passivos da identidade estão presentes na alma moroncial, confiada aos cuidados dos guardiães seráficos do destino.

E é a reunião da alma moroncial, confiada ao serafim, e da mente-espírito, confiada ao Ajustador, o que reconstitui a personalidade da criatura e estabelece a ressurreição de um sobrevivente adormecido.

(533.2) 47:3.4 Se uma personalidade transitória, de origem mortal, nunca devesse ser reconstituída dessa forma, os elementos do espírito da criatura mortal não-sobrevivente iriam, para sempre, continuar como uma parte integral do dom individual de experiência do Ajustador que outrora foi residente nessa criatura.

http://encyclopediaurantia.org/images/radial2.jpg
Salões do conjunto de classes e as salas de ressurreição de raças misturadas.
Sete alas radiais.

http://encyclopediaurantia.org/images/radial3.jpg
Uma dos sete alas, servindo como salas de ressurreição para uma raça pura e seus filhos mistos.

http://encyclopediaurantia.org/images/radial7.jpg
salas de ressurreição de sete raças de tempo.

(533.3) 47:3.5 Do Templo da Nova Vida, estendem-se sete alas radiais, as salas de ressurreição das raças mortais.

Cada uma dessas estruturas é devotada à reconstituição de uma das sete raças do tempo.

Há cem mil câmaras de ressurreição pessoal em cada uma dessas sete alas, terminando em salas circulares de reconstituição, por classes, que servem como câmaras do despertar, para até um milhão de indivíduos.

Independentemente da técnica empregada, nos mundos individuais do tempo, em relação às ressurreições especiais ou dispensacionais, a reconstituição real e consciente, da personalidade factual e completa, tem lugar nas salas de ressurreição da mansônia número um.

Por toda a eternidade, vós ireis relembrar-vos das impressões profundas das memórias do vosso primeiro testemunhar dessas manhãs de ressurreição.

533.5) 47:3.7 No mundo das mansões de número um (ou em qualquer outro, no caso de status mais avançado), ireis reassumir o vosso aperfeiçoamento intelectual e o vosso desenvolvimento espiritual, no nível exato em que estes foram interrompidos pela morte.

Entre o momento da morte planetária, ou do translado, e a ressurreição no mundo das mansões, o homem mortal não ganha absolutamente nada, além de experienciar o ato da sobrevivência.

(533.6) 47:3.8 Os sobreviventes que chegam nessa primeira das esferas de detenção apresentam tantos e tão variados defeitos de caráter de criatura, e deficiências de experiência mortal, que as principais atividades nesse reino ocupam-se da correção e da cura desses múltiplos legados da vida na carne, nos mundos evolucionários materiais do tempo e do espaço.

(534.1) 47:3.9 A permanência no mundo das mansões número um destina-se a desenvolver os mortais sobreviventes pelo menos até o status da dispensação pós-Adâmica nos mundos evolucionários normais.

(534.2) 47:3.10 Caso não fordes retidos no mundo das mansões de número um, ao fim de dez dias, ireis entrar em sono de translado e seguir para o mundo de número dois e, a cada dez dias, ireis avançar assim até chegardes ao mundo da vossa designação.

(534.3) 47:3.11 O centro dos sete círculos maiores da administração do primeiro mundo das mansões é ocupado pelo templo dos Companheiros Moronciais, os guias pessoais designados aos mortais ascendentes.

Esses companheiros são progênie do Espírito Materno do universo local, e existem vários milhões deles nos mundos moronciais de Satânia.

Além daqueles que são designados como companheiros grupais, tereis muito a ver com os intérpretes e tradutores, com os custódios dos edifícios e os supervisores das excursões.

E todos esses companheiros em muito cooperam com aqueles que têm a ver com o desenvolvimento dos vossos fatores mentais e espirituais de personalidade, dentro do corpo moroncial.

(534.4) 47:3.12 Assim que começardes, no primeiro mundo das mansões, um Companheiro Moroncial é designado a cada companhia de mil mortais ascendentes, mas vós encontrareis muitos mais deles à medida que progredirdes nas sete esferas das mansões.

Eles estão liberados para acompanhar os indivíduos ou grupos selecionados até qualquer das esferas de cultura de transição, incluindo os seus mundos-satélites.

Freqüentemente, acompanham os grupos de sobreviventes em visitas periódicas a Jerusém e, a qualquer dia em que estiverdes ali, vós podereis ir até o setor de registro da capital do sistema e encontrar-vos com os mortais ascendentes de todos os sete mundos das mansões, pois eles viajam livremente, indo e vindo, das suas moradas residenciais para a sede-central do sistema.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]


Última edição por W.A.M. em Sex Set 17, 2010 3:56 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 16, 2010 5:16 pm

(535.2) 47:4.6 Ainda que tenhais corpos moronciais, vós continuareis, em todos esses sete mundos, a comer, a beber e a descansar.
Vós partilhareis da ordem moroncial de alimentos, um reino de energia viva desconhecido dos mundos materiais.

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

4. O Segundo Mundo das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/mansion2.jpg

(534.5) 47:4.1 Nessa esfera é que sereis iniciados, mais completamente, na vida em mansônia.

Os agrupamentos da vida moroncial começam a tomar forma; os grupos de trabalho e as organizações sociais começam a funcionar, as comunidades adquirem proporções formais e os mortais em avanço inauguram novas ordens sociais e arranjos novos de governo.

(534.6) 47:4.2 Os sobreviventes de fusão com o Espírito ocupam os mundos das mansões juntamente com os mortais ascendentes de fusão com o Ajustador.

Ao mesmo tempo em que as várias ordens de vida celeste são diferentes, elas são todas amigáveis e fraternais.

Em todos os mundos de ascensão, vós não ireis encontrar nada que se compare à intolerância humana e às discriminações e à falta de consideração peculiar aos sistemas de castas.

(534.7) 47:4.3 À medida que fordes ascendendo nos mundos das mansões, um a um, eles tornam-se mais repletos de atividades moronciais para os sobreviventes que avançam.

À medida que avançardes, reconhecereis cada vez mais as características de Jerusém trazidas para os mundos das mansões.

O mar de cristal começa a aparecer na segunda mansônia.

(534.Cool 47:4.4 Ganhareis um novo corpo moroncial, recém-desenvolvido e adequadamente ajustado, no momento de cada avanço de um mundo das mansões para o seguinte. Ireis adormecer, com o transporte seráfico, e acordareis com o novo corpo, ainda não desenvolvido, nas salas de ressurreição, de um modo muito parecido com aquele pelo qual chegastes inicialmente ao mundo das mansões de número um, exceto pelo fato de que o Ajustador do Pensamento não vos abandona, durante esses sonos de trânsito, entre os mundos das mansões.

A vossa personalidade permanece intacta, depois que houverdes passado dos mundos evolucionários para o mundo inicial das mansões.

(535.1) 47:4.5 A memória do vosso Ajustador permanece integralmente intacta à medida que ascenderdes na vida moroncial.

Aquelas associações mentais que eram puramente animalescas e totalmente materiais pereceram naturalmente com o cérebro físico, mas, na vossa vida mental, tudo o que valeu a pena, que tinha valor de sobrevivência, recebeu uma contraparte provida pelo Ajustador e fica guardado como uma parte da memória pessoal, durante todo o caminho da carreira ascendente.

Estareis conscientes de todas as vossas experiências dignas e valiosas, na medida em que avançardes de um mundo das mansões para outro e de uma seção do universo para outra — até o Paraíso.

(535.2) 47:4.6 Ainda que tenhais corpos moronciais, vós continuareis, em todos esses sete mundos, a comer, a beber e a descansar.

Vós partilhareis da ordem moroncial de alimentos, um reino de energia viva desconhecido dos mundos materiais.

Tanto a comida quanto a água são plenamente utilizadas no corpo moroncial; mas não há dejetos residuais.

Uma pausa seja feita para se considerar: a mansônia número um é uma esfera bastante material, apresentando os princípios incipientes do regime moroncial.

Vós ainda sois quase que humanos e não estais muito afastados dos pontos de vista limitados da vida mortal, mas cada mundo descortina um progresso definido.

De esfera em esfera, vos tornareis menos materiais, mais intelectuais, e ligeiramente mais espirituais.

O progresso espiritual é maior nos três últimos desses sete mundos progressivos.

(535.3) 47:4.7 As deficiências biológicas foram já amplamente compensadas, no primeiro mundo das mansões.

Ali, os defeitos, adquiridos na experiência planetária, pertinentes à vida sexual, à associação familiar e funções paternais, ou foram corrigidos ou foram projetados para uma retificação futura entre as famílias dos Filhos Materiais em Jerusém.

(535.4) 47:4.8 O mundo das mansões de número dois promove, mais especificamente, a remoção de todas as fases de conflito intelectual e a cura de todas as espécies de desarmonia mental.

O esforço, iniciado no primeiro mundo das mansões, para aprofundar-vos no significado da mota moroncial, é continuado aqui de um modo mais sério.

O desenvolvimento alcançado na mansônia de número dois é comparável ao status intelectual da cultura que vem a seguir, depois da vinda do Filho Magisterial aos mundos evolucionários ideais.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]


Última edição por W.A.M. em Sex Set 17, 2010 3:54 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Qui Set 16, 2010 11:59 pm

(536.1) 47:5.3 Os mortais sobreviventes adquirem, agora, a visão interna prática da verdadeira metafísica. Essa é a introdução real à compreensão inteligente dos significados cósmicos e das inter-relações universais.

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

5. O Terceiro Mundo das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/mansion3.jpg

(535.5) 47:5.1 A terceira mansônia é a sede-central dos Instrutores dos Mundos das Mansões.

Embora funcionem em todas as sete esferas das mansões, eles mantêm a sede do seu grupo no centro dos círculos das escolas do mundo de número três.

Há milhões desses instrutores nos mundos das mansões e nos mundos moronciais mais elevados.

Esses querubins avançados e glorificados servem como instrutores moronciais em todo o caminho ascendente, desde os mundos das mansões até a última esfera do aperfeiçoamento ascendente no universo local.

(535.6) 47:5.2 Enquanto em permanência no primeiro mundo das mansões, vós tereis permissão para visitar o primeiro dos mundos de transição, a sede-central dos finalitores e o berçário probatório do sistema para a criação das crianças evolucionárias não desenvolvidas.

Quando chegardes ao mundo das mansões de número dois, ireis receber, periodicamente, permissão para visitar o mundo de transição de número dois, onde está localizada a sede-central dos supervisores moronciais de todo o Satânia e as escolas de educação para as várias ordens moronciais.

Quando alcançardes os mundos das mansões de número três, ser-vos-á imediatamente concedida a permissão para visitar a terceira esfera de transição, a sede-central das ordens angélicas e a base das suas várias escolas de aperfeiçoamento no sistema.

Desse mundo, as visitas a Jerusém são cada vez mais proveitosas e de interesse sempre crescente para os mortais em avanço.

(536.1) 47:5.3 Mansônia, a terceira, é um mundo de grandes realizações pessoais e sociais para todos aqueles que não alcançaram o equivalente a esses círculos de cultura antes de libertar-se da carne, nos mundos de nascimento mortal.

Nesse terceiro mundo das mansões, os sobreviventes realmente dão início à sua cultura moroncial progressiva.

O propósito principal desse aperfeiçoamento é ampliar a compreensão da correlação entre a mota moroncial e a lógica mortal, aumentando a coordenação da mota moroncial com a filosofia humana.

Os mortais sobreviventes adquirem, agora, a visão interna prática da verdadeira metafísica.

Essa é a introdução real à compreensão inteligente dos significados cósmicos e das inter-relações universais.

A cultura do terceiro mundo das mansões compartilha da natureza da idade posterior à outorga do Filho em um planeta normal habitado.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]


Última edição por W.A.M. em Sex Set 17, 2010 3:48 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 17, 2010 2:01 am

(536.4) 47:6.3 Os ascendentes tornam-se todos, por si próprios, conscientes de que conhecem a Deus, de que revelam a Deus, de que buscam a Deus e de que encontram Deus.

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

6. O Quarto Mundo das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/mansion4.jpg

(536.2) 47:6.1 Quando chegardes ao quarto mundo das mansões, tereis entrado realmente na carreira moroncial, tereis progredido em um longo caminho desde a existência material inicial.

Agora vos é dada a permissão para fazer visitas ao mundo de transição de número quatro, para vos tornardes familiarizados, ali, com a sede-central e as escolas de educação dos superanjos, incluindo as dos Brilhantes Estrelas Vespertinas.

Por meio dos bons serviços desses superanjos do quarto mundo de transição, os visitantes moronciais tornam-se capacitados a chegar muito perto das várias ordens de Filhos de Deus, durante as visitas periódicas a Jerusém; pois novos setores da capital do sistema abrem-se gradativamente para os mortais em avanço, à medida que eles fazem essas visitas repetidas ao mundo sede-central.

(536.3) 47:6.2 Na quarta mansônia, o ascendente individual encontra, de um modo mais adequado, o seu lugar nos grupos de trabalho e nas funções em classes da vida moroncial.

Os ascendentes, aqui, desenvolvem uma apreciação crescente das teledifusões e das outras fases da cultura e do progresso do universo local.

(536.4) 47:6.3 É durante o período de aperfeiçoamento no mundo de número quatro que, pela primeira vez, realmente são apresentadas aos mortais ascendentes as exigências e delícias da verdadeira vida social das criaturas moronciais.

E é, de fato, uma nova experiência para as criaturas evolucionárias a de participar de atividades sociais que não impliquem nem o engrandecimento pessoal, nem a busca de conquistas pessoais.

Uma nova ordem social está sendo introduzida, baseada na compaixão compreensiva de apreciação mútua, no amor não-egoísta do serviço mútuo e na motivação superadora da realização de um destino comum e supremo — a meta do Paraíso, de perfeição adoradora e divina.

Os ascendentes tornam-se todos, por si próprios, conscientes de que conhecem a Deus, de que revelam a Deus, de que buscam a Deus e de que encontram Deus.

(536.5) 47:6.4 A cultura intelectual e social desse quarto mundo das mansões é comparável à vida mental e social da idade que se segue à vinda do Filho Instrutor aos planetas de evolução normal.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]


Última edição por W.A.M. em Sex Set 17, 2010 3:32 am, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 17, 2010 3:02 am

(537.5) 47:7.5 Um nascimento real, de conscientização cósmica, acontece na mansônia de número cinco. A vossa mente está transformando-se na mente universal.

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

7. O Quinto Mundo das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/mansion5.jpg

(537.1) 47:7.1 O transporte para o quinto mundo das mansões representa um imenso passo à frente na vida de um ser em progresso moroncial.

A experiência neste mundo é uma verdadeira antecipação da vida em Jerusém.

Ali começareis a visualizar quão elevado é o destino dos mundos evolucionários leais, desde que possam progredir normalmente até esse estágio, durante o seu desenvolvimento planetário natural.

A cultura desse mundo das mansões corresponde, em geral, àquela da idade inicial de luz e vida, nos planetas de progresso evolucionário normal.

E, podereis depreender que tudo é organizado de um tal modo para que os tipos de seres de cultura e progresso altamente avançados, que às vezes habitam os mundos evolucionários avançados, fiquem eximidos de passar por uma ou mais, ou mesmo por todas as esferas das mansões.

(537.2) 47:7.2 Havendo dominado a língua do universo local, antes de deixardes o quarto mundo das mansões, agora ireis devotar mais tempo ao aperfeiçoamento da língua de Uversa, com o fito de bem dominar ambas as línguas antes de alcançardes Jerusém com status residencial.

Todos os mortais ascendentes da sede-central do sistema até Havona são bilíngües.

E então, torna-se necessário apenas ampliar o vocabulário do superuniverso; e uma ampliação maior ainda é requerida para se ter residência no Paraíso.

(537.3) 47:7.3 Quando da sua chegada à mansônia de número cinco, o peregrino recebe permissão para visitar o mundo de transição de número correspondente, a sede-central dos Filhos.

Nessa, o mortal ascendente torna-se pessoalmente familiarizado com os vários grupos de filiação divina.

(537.4) 47:7.4 Na quinta mansônia, vós começareis a aprender sobre os mundos de estudo da constelação.

(537.5) 47:7.5 Um nascimento real, de conscientização cósmica, acontece na mansônia de número cinco.

A vossa mente está transformando-se na mente universal.

O estudo torna-se voluntário; o serviço altruísta passa a ser natural e a adoração espontânea.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]


Última edição por W.A.M. em Sex Set 17, 2010 3:44 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Convidad em Sex Set 17, 2010 3:14 am

(538.2) 47:8.4 “Este é um filho amado, em quem eu muito me comprazo”. Essa cerimônia simples marca a entrada de um mortal ascendente na carreira eterna de serviço até o Paraíso.

Documento 47 - Os Sete Mundos das Mansões

8. O Sexto Mundo das Mansões

http://encyclopediaurantia.org/images/mansion6.jpg

(537.6) 47:8.1 Aqueles que permanecem nesta esfera têm permissão para visitar o mundo de transição de número seis, onde aprendem mais sobre os espíritos elevados do superuniverso, embora não estejam capacitados para enxergar muitos desses seres celestes.

Aqui também recebem as suas primeiras lições sobre a carreira espiritual em perspectiva, que acontecerá imediatamente após a graduação no aperfeiçoamento moroncial do universo local.

(537.7) 47:8.2 O Soberano assistente do Sistema faz visitas freqüentes a esse mundo, e a instrução inicial sobre a técnica da administração do universo começa a ser dada aqui.

As primeiras lições abrangendo os assuntos de todo um universo são agora ministradas.

(538.1) 47:8.3 Essa é uma idade brilhante, para os mortais ascendentes, os quais habitualmente testemunham a fusão perfeita da mente humana e do Ajustador divino.

(538.2) 47:8.4 A união da alma imortal em evolução com o Ajustador eterno e divino fica assinalada por uma convocação seráfica, feita pelo superanjo supervisor dos sobreviventes ressuscitados e pelo arcanjo que registra aqueles que vão a julgamento no terceiro dia; e, então, em presença dos companheiros moronciais do sobrevivente, esses mensageiros da confirmação dizem: “Este é um filho amado, em quem eu muito me comprazo”.

Essa cerimônia simples marca a entrada de um mortal ascendente na carreira eterna de serviço até o Paraíso.

(538.3) 47:8.5 Imediatamente depois da confirmação da fusão com o Ajustador, o novo ser moroncial é apresentado pela primeira vez aos seus companheiros com o seu novo nome.

E lhe são concedidos os quarenta dias de retiro espiritual, de todas as atividades rotineiras, durante os quais ele irá comungar consigo mesmo e escolher um, dentre os caminhos opcionais para Havona e dentre as técnicas diferentes de alcançar o Paraíso.

(538.4) 47:8.6 Todavia tais seres brilhantes são ainda mais ou menos materiais; e, pois, estão longe de ser espíritos verdadeiros; são mais algo como supermortais, espiritualmente falando, ainda um pouco abaixo dos anjos.

(538.5) 47:8.7 Durante a permanência no mundo de número seis, os estudantes dos mundos das mansões alcançam um status que é comparável ao desenvolvimento elevado característico dos mundos evolucionários que, normalmente, progrediram além do estágio inicial de luz e vida.

Vós vos tornais mais e mais adoráveis à medida que fordes deixando para trás os vestígios grosseiros da origem planetária de vida animal.

Haverem “passado por grandes atribulações”, serve para fazer os mortais glorificados ficarem muito amáveis e compreensivos, muito compassivos e tolerantes.

(540.4) 47:10.8 [Promovido por um Brilhante Estrela Vespertino.]


Última edição por W.A.M. em Sex Set 17, 2010 3:57 am, editado 2 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

LIVRO DE URÂNTIA - Página 8 Empty Re: LIVRO DE URÂNTIA

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 8 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 7, 8, 9 ... 11, 12, 13  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum